Kick Ass: Chutando muito mais do que alguns traseiros

TEASER - KICK ASS

 

Se você é um daqueles caras que detesta super-heróisMarvelDC, e coisas do gênero, é melhor nem continuar a ler o restante do artigo. Mas se você tem curiosidade de saber por que Mark Millar e John Romita Jr. criaram tanto alvoroço com Kick Ass, então vamos tentar descobrir isso juntos.

O grande apelo da HQ se baseia em 2 pontos relevantes que são o “Start” para Dave Lizewsky (protagonista da HQ) se tornar Kick Ass:

1º Por que ninguém teve a ideia de ser um super herói?

2º Todo mundo em algum momento da vida já imaginou ser um super-herói!

Se você captar a essência destas questões vai entender melhor o mundo de Dave, o mais completo conjunto de estereótipos do clássico Nerd que poderia sair da cabeça de Mark Millar, inexistente e em alguns momentos odiado pelas garotas, saco-de-pancadas dos valentões, fã de quadrinhos e todas as demais mídias da cultura pop atual, um verdadeiro “loser” nos padrões norte-americanos.

Dave na sua mistura de inocência e completa idiotice decide se tornar um super-herói, sem medir as mínimas conseqüências de sua escolha, sem nenhum acidente radioativo, sem nenhuma vingança para ser realizada, nenhum poder e, portanto nenhuma responsabilidade para lhe torrar a paciência.

À medida que as coisas vão acontecendo Dave começa a perceber os vários motivos pelos quais super-heróis não existem no mundo real, mas isso não quer dizer que ele precisa aceitá-los. A história da uma guinada significante quando Big Daddy e Hit Girl surgem num turbilhão de violência que deixaria Frank Miller com vergonha, Kick Ass começa a descobrir o quanto a ideia de heróis existirem pode não ser tão absurda assim, “o que faz parte do seu cérebro ter milhares de orgasmos nerds” – palavras do próprio personagem.

 

Kick Ass Images

 

Red Mist também marca sua presença na história de maneira eficaz e ocupa uma função importante na trama, inclusive para a continuação da série, já confirmada pela dupla de autores. Kick Ass é uma overdose de referências a cultura Pop atual, do YouTube ao My Space, passando pela futilidade (ou não) das celebridades instantâneas e principalmente sobre toda a mitologia em torno do mito do super-herói.

Se você é fã de quadrinhos de super heróis, cinema e cultura Pop, Kick Ass é diversão garantida, você não precisa se perder em críticas e questionamentos filosóficos sobre o quanto os quadrinhos de super-heróis são ou não relevantes. Faça a você mesmo a pergunta: Em algum momento da minha vida já imaginei ser um super-herói?”

 

Hit Girl by John Romita Jr

Hit Girl em ação!

 

Seja qual for a sua resposta, deixe John Romita Jr com sua arte maravilhosa aliada ao texto arrojado e ácido de Marlk Millar te levarem a um mundo aonde chutar alguns traseiros, pode ser

uma experiência muito divertida.

 

 

Artigo escrito por Januncio Neto, para o portal Fique Ligado (18/06/2010)