Alex Ross fala sobre “Kirby: Genesis” e seu trabalho ao lado de Kurt Busiek e Jackson Herbert

Alex Ross concedeu ao site ICv2, uma entrevista onde o artista fala sobre seu trabalho em Kirby’s: Genesis da Dynamite Comics, que deve sair em maio nos EUA. Nesta entrevista, Ross fala sobre a matéria-prima de Kirby, o processo artístico, e o trabalho com Kurt Busiek e Jack Herbert.

Por que você decidiu assumir este projeto?

Eu sabia que trabalhar com qualquer uma das propriedades intelectuais de Kirby seria potencialmente interessante. Com o projeto, o que ficou claro para mim é quanto material de seu corpo de trabalho poderíamos expandir. É fantástico criar com os visuais de Kirby que passam volume, mas ele nunca teve ou quis a oportunidade de fazer algo a mais com eles. Combinando isso aos trabalhos independentes que ele elaborou sobre a criação de uma nova e divertida roupagem, única para a visão de Kirby, que ganhou forma como seu próprio e específico universo de quadrinhos.

Você pode explicar o seu processo de trabalho? Como você se sente ao co-planejar uma série de oito edições como essa? Quem faz o quê?

Muito do que eu contribuído está em recomendar coisas específicas que despertam meu interesse em elaborá-las. Muito do portfólio de telas em cores de Kirby chamou minha atenção como algo a ser colocado na vanguarda dos personagens que Kirby tinha visualizado completamente e, portanto, poderíamos adaptar mais razoavelmente a sua visão. Kurt trabalhou muito ao tomar a liderança neste projeto, e foi um verdadeiro prazer entrar em sua onda criativa. Eu trabalhei em uma série de projetos diferentes, onde ou levei ferro ou tinha de seguir outra pessoa, e é muito estimulante saber que Kurt tomou esse projeto como uma paixão para investir todo o seu tempo e curiosidade nele. Pesquisar nos arquivos de Kirby é muito trabalhoso, e começar a abrir uma fresta na sensibilidade pretendida por Jack é um verdadeiro desafio que leva um escritor a ficar bem mais focado.

Você fornece layouts de páginas para o desenhista? E em caso afirmativo, qual de vocês é mais envolvido com isso, ou você colabora com isso também?

Do roteiro de Kurt, eu estou seguindo suas pistas visuais para o layout das páginas de forma tão dramática quanto eu posso vê-las. Jackson Herbert e eu, como artistas, somos muito parecidos, e não há uma grande divisão entre a maneira como podemos ver as coisas, portanto, o desafio é tentar e encontrar algum impulso extra no que eu poderia contribuir para os layouts que poderiam ser mais “na sua cara” como uma maneira de interpretar o estilo de energia de Kirby.

Página de Kirby: Genesis, com arte de Alex Ross e Jackson Herbert

Alex, eu entendo que você está fazendo algumas páginas interiores pintadas como também a criação de capas. Como você decide quais as páginas que você vai ilustrar?

Há alguns personagens da história que serão pintados por mim, todas às vezes que aparecem. Isso exigiu algumas páginas completas, bem como painéis selecionados para ilustrá-los. Vários outros momentos incluíram algumas cenas introdutórias de personagens-chave que eu ilustrei. Kurt normalmente tem algum personagem ou imagem em mente que ele gostaria que eu fizesse.

Como você faz para integrar a sua arte pintada com as técnicas mais tradicionais de lápis, tinta e cor de Jack Herbert?

Como eu estou fazendo o layout das páginas que os meus trabalhos pintados se cruzam com os dele, e Jackson segue minhas orientações, não tem ocorrido nenhum problema em ter os dois estilos integrados.

Quem é o personagem favorito de Kirby com que você está trabalhando neste projeto, e essa percepção mudou enquanto você o conhecia mais profundamente?

Cada personagem tem um aspecto do trabalho de design clássico de Kirby que eu posso me apegar. Há uma série de personagens com tamanhos comparáveis ao Hulk ou Coisa, bem como tipos de líderes semi-patrióticos. Por um lado, eu estou animado para fazer imagens do Silver Star, para tentar adicionar minha própria abordagem de renderização realista do cromo para o seu acabamento metálico. Com isso eu estou espero fazê-lo um arquétipo de Kirby ainda mais atraente.

Página de Jackson Herbert para a edição #0 de Kirby: Genesis

Quais são os elementos do estilo de arte de Jack Kirby que o tornou tão influente? Você já tentou manter esses elementos no lugar em Kirby: Gênesis?

Quando alguém descreve o estilo Kirby, uma palavra-chave que é frequentemente utilizado é “energia”. A energia cinética da maneira de contar histórias de Kirby tem uma qualidade animada que impulsiona o leitor através da ação. As formas corporais em bloco, graficamente simplificadas de Kirby entrelaça figuras e objetos semelhantes em uma linguagem visual impactante a nível subconsciente. É à maneira dele, uma forma de cartunismo, mas também de arte importante. Kirby desenhou o inconsciente Id  da mente. Muitas dessas formas e maneiras de apresentar a figura podem ser interpretadas em uma série de estilos diferentes, não exatamente Kirby. Minha abordagem pode parecer bem diferente, mas eu acho que o mundo dele se sobrepõe a minha sensibilidade muito facilmente, e muito do que tenho a fazer é manter vivas as especificidades dos designers de seus personagens e esperançosamente traduzi-las com um conhecimento razoável de como elas funcionam.

A seguir você confere um vídeo que mostra Alex Ross em sua casa, falando sobre seu trabalho nas HQs.

Se você deseja conferir a entrevista original basta acessar: ICv2

Agradecimentos a Márcio Albuquerque (do Blog do HQPB) e Mike Deodato Jr., pela tradução do artigo original.