Studio Made in PB Tutoriais: Misturas & Círculos Cromáticos Parte 2

Esta é a segunda e última parte do estudo sobre as Misturas e Círculos Cromáticos, apresentado pela professora Paloma Diniz, mas podem aguardar pois estaremos em breve postando mais tutoriais dedicados ao estudo das cores.

Esperamos que todos possam aproveitar as informações disponibilizadas aqui e que vocês continuem prestigiando o trabalho que o Studio Made in PB e sua equipe de professores estarão produzindo para o Blog.

Studio Made in PB Tutoriais: Misturas e Círculos Cromáticos Parte 2

Existe uma enorme variações de tons derivadas cada um de seus sistemas, seja RGB, CYMK ou RYB. Cada um destes sistemas gera um círculo de cores; cada um com sua aplicabilidade específica.

Circulo de Pigmento

As cores básicas tradicionais são o vermelho, amarelo e azul. Um círculo cromático baseado nessas cores primárias mostra ao artista quais matizes deveriam ser combinados para produzir outras cores. Note a limitação comum a todos os círculos cromáticos básicos: só os matizes puros aparecem – ou seja, só um nível de saturação e brilho – e oferecem-se só duas combinações primárias. É paleta de uso comum com materiais a base de água ou óleo opacos (tintas guache, acrílicas e a óleo).

Circulo de Pigmento

Círculo do Artista

Neste círculo cromático existe o acréscimo da cor verde como o quarto tom primário junto ao amarelo, vermelho e azul. Criando assim um círculo cromático alternativo, que também é largamente utilizado pelos artistas. Embora o leque total de matizes produzidos não seja significativamente diferente, os pares complementares variam ligeiramente. Normalmente os pintores trabalham com uma paleta de cores com mais tons do que apenas as primárias. Esse círculo com o acréscimo de verde a sua paleta primária é de uso comum com materiais secos (lápis de cor, giz de cera, giz pastel oleoso, giz pastel seco, etc).

Circulo do Artista

Círculo de Progresso

Baseado no sistema CYM, este círculo cromático progressivo tem cores misturadas de forma subtrativa como na impressão colorida utilizada comumente pelas gráficas. O artista decide a porcentagem de cada cor que deseja utilizar. Quanto menor a quantidade, mais clara será a cor. Quando colocada em porcentagens iguais, cria-se as secundárias. Ao diminuir a porcentagem de um dos tons, um dos matizes primários prevalecerá gerando uma terceira cor. Pigmentos cujo veículo é a base de água excessiva para gerar efeitos transparentes, em particular as aquarelas, usam esse círculo de cores.

Circulo de Progresso

Círculo de Luz

Este círculo parte dos princípios luminosos descrevidos por Newton. Este simples círculo cromático mostra como as luzes vermelha, verde e azul se combinam resultando nas secundárias ciano, magenta e amarelo. Os círculos cromáticos de software de computador, os princípios de formação da imagem dos televisores, máquinas fotográficas digitais e analógica, e todos os suportes de composição imagética com base luminosa, baseiam-se nesse círculo cromático visualmente simples porém completo nas suas possibilidades de variações tonais das cores.

Circulo de Luz Cromático

Este tutorial teve como base de pesquisa o livro, O Guia Completo da Cor, publicação essencial para a consciência das cores, de Tom Fraser e Adam Banks, tradução de Renata Bottini, publicado pela Editora SENAC São Paulo em 2007.

Mais uma vez agradecemos a todos por prestigiarem nosso trabalho e muito em breve novos tutoriais e artigos serão disponibilizados para vocês, até breve.

Se você deseja entrar em contato com a professora Paloma Diniz, deixe um comentário ou acesse seu perfil no Facebook