Análise de Capitão América: O Primeiro Vingador por Januncio Neto

Januncio Neto

Januncio Neto

Confesso que já nutria algumas expectativas em relação ao filme Capitão América: O Primeiro Vingador (Captain America: Frist Avenger), à medida que as informações e imagens do filme eram divulgadas ao longo dos meses anteriores ao seu lançamento, as chances do filme ser um dos mais legais do ano só aumentaram.

Joe Johnston antes de assumir o filme do Capitão América já tinha em seu currículo filmes como Jumanji (1995), Jurassic Park 3 (2001) e no ano passado dirigiu Lobisomen, porém o filme do personagem da Marvel não foi a primeira experiência de Johnston no universo das HQs, em 1991 ele dirigiu Rocketeer , adaptação cinematográfica do personagem criado pelo escritor e ilustrador Dave Stevens em 1982 e que é um dos filmes mais amados dos fãs de HQs.

Johnston se pautou por realizar um filme focado no personagem Steve Rogers e não um filme de propaganda do governo norte-americano.

O diretor Joe Johnston ao lado de Chris Evans

Mais do que retratar o cenário dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial, Capitão América: O Primeiro Vingador se concentra em Steve Rogers e seu desejo de colocar sua vida a serviço de seu país mesmo sem ter condições físicas para o mesmo, apesar do corpo frágil Steve demonstra uma determinação e coragem que em muito superam suas fraquezas.

O seu corpo o colocava como a escolha menos lógica para o exército americano, mas seu caráter o tornou a melhor escolha para o Dr. Abraham Erskine.

O filme tem na verossimilhança com as HQs um de seus pontos fortes, roteiro bem amarrado e enxuto que vai direto ao ponto deixando qualquer espectador mesmo não sendo íntimo das HQs do personagem, ciente do rumo da trama.

Dr. Abraham Erskine (Stanley Tucci) escolheu Steve Rogers por suas virtudes e não por sua aparência

Claro que existem referências as HQs como o Tocha Humana original, veículos da S.H.I.E.L.D, o Soldado Invernal entre outras tantas que só os fãs mais atentos irão perceber, além desses detalhes as ligações com os outros filmes dos personagens que formarão a equipe dos Vingadores estão bem evidentes, como por exemplo a Feira Mundial idealizada por Howard Stark (vista em Homem de Ferro 2), Yggdrasil (a lendária árvore da mitologia nórdica) e ao Cubo Cósmico (referências diretas ao filme Thor) mas em nenhum momento a não compreensão destas referências estraga o divertimento de curtir o filme.

Chris Evans que quando foi anunciado como o protagonista do filme foi duramente criticado, principalmente pelas comparações com seu papel como Tocha Humana nos filmes do Quarteto Fantástico, conseguiu dar ao Steve Rogers e ao Capitão América a humanidade necessária para que sua evolução como personagem fosse gradual e convincente.

Tommy Lee Jones (General Chester Phillips), Hayley Atwell (Peggy Carter) e Chris Evans (Steve Rogers),

Tommy Lee Jones está perfeito como o General Chester Phillips, com toda a experiência de sua carreia consegue dar ao personagem a firmeza de um general devotado aos seus objetivos e seu país, mas que tem seus momentos bem humorados que quebram o visual sisudo do personagem.

Hugo Weaving vem se especializando em fazer papeis de grandes personagens em adaptações para o cinema e mais uma vez mostra sua competência no papel do Caveira Vermelha, um vilão muito bem centrado e convicto de suas motivações, a interpretação é precisa, sem gestos estabanados ou sotaque exagerado, o papel do arque inimigo do Capitão América não poderia ter caído em mãos melhores.

Hugo Weaving interpreta com maestria o Caveira Vermelha

O elenco do filme como um todo faz um bom trabalho no qual todos tem o seu momento, diferente de alguns filmes recentes em que alguns personagens mesmo aparentemente tendo ou merecendo algum espaço maior na história, ficaram resumidos a figurantes de luxo.

Capitão América: O Primeiro Vingador é um bom filme de ação, a melhor adaptação do Marvel Studios (na minha modesta opinião), se você assim como eu não se incomoda com o fato do personagem ser um ícone norte-americano e está apenas querendo ir ao cinema para conferir a saga de Steve Rogers, seja você um fã de HQs ou apenas um entusiasta dos filmes de aventura, acredito que assim como eu, você sairá do cinema satisfeito com o resultado.

Chris Evans interpreta um personagem com personalidade e convicto de seus princípios

Januncio Neto é fã de HQs e assistiu Rocketeer nos anos 90 e apesar de não ter tantas virtudes quanto Steve Rogers, gostaria de ser escolhido para o Projeto Renascimento.

Agradecimentos especiais a Ingrid de Andrade e Renato Arrais pela revisão e opiniões sobre o texto do artigo, obrigado pela ajuda pessoal.