Li e Recomendo: “Taxi” de Gustavo Duarte”

TEASER - Taxi

 

Por Paloma Diniz

Um compacto LP de 32 rotações por minuto para ser lido. O autor desta leitura musical é Gustavo Duarte.

Um vinil compacto tem: velocidade de 33 1/2 RPM ou reduzia para 32 RPM. Duração média de 11:00 minutos, foi criado para os primeiros filmes sonoros, possui aproximadamente 5 polegadas de diâmetro record,  cabe o áudio inteiro de um filme curtametragem como os de antigamente ou apenas uma música.

Com uma formatação semelhante ao pequeno vinil, muito criativa e inusitada, Taxi traz a uma história que pode ser lida no mesmo tempo; possui aproximadamente o mesmo tamanho; com exatas 32 páginas. Em preto e branco como os clássico filmes da década de 1940. Eu diria que a história é como uma música de jazz.

 

 

Taxi  narra apenas com imagens num tom muito agradável como Barcarolle tocada por Nat “King” Cole , a história de um jazzista que está no Bar São Cristóvão a conversar  com Dr. Lonnie Smith. Antes que se atrase para sua apresentação, ele se despede e pega um taxi. Chegando ao local da apresentação, ele, antes de adentra ao recito, encontra com grandes músicos do jazz . Porém ele lembra-se que esqueceu o case do seu instrumento no Bar São Cristóvão. Pega outro taxi para buscar sua “ferramenta de trabalho“. E assim começa a aventura surreal de Taxi. E seu ritmo muda para um be bop à la Giant Steps de John Coltrane!  


Neste quadrinho, Gustavo Duarte faz uma homenagem aos seus jazzistas favoritos. Ele une duas de suas paixões: a música jazz e desenhos ; lemos este conto num ritmo gostoso com o jazz. Seu traço é suave e preciso; firme e limpo. Lembra-me o estilo Art Nouveau.

Gustavo Duarte é cartunista, ilustrador e quadrinhista. Atualmente faz as charges do jornal Lance! Formou-se em Design Gráfico pela Unesp; começou sua carreira de cartunista publicando sua arte no Diário de Bauru. Com a revista CÓ! (2009) conquistou os troféus das categorias Publicação Independente Edição ÚnicaDesenhista Revelação durante a 22ª edição do Troféu HQMix, considerado o principal prêmio da HQ brasileira.

 

 

Taxi segue a mesma proposta do primeiro quadrinho de Gustavo: ser TOTALMENTE independente! Com roteiro, desenho, direção de arte, edição e distribuição desenvolvidos pelo próprio. Lançada na sua world tour iniciada nos Estados Unidos, durante o New York Comic Con, passou por Bauru (SP), Londrina (PR), Rio de Janeiro (RJ) e esteve por aqui, em João Pessoa (PB); lá na Comic House onde adquiri o meu lindamente autografado!!!

Embarque nesse Taxi e viaje ao som dessa leitura.

A seguir vocês podem conferir uma matéria do programa Metrópolis da Tv Cultura sobre a revista Taxi e Gustavo Duarte.

 

 

A coluna “Li e Recomendo” é publicada originalmente no Blog de Paloma Diniz, para conferir mais artigos acesse este LINK.