Studio Made in PB Tutoriais: Coloração com Lápis de Cor

A coluna dedicada a tutoriais aqui no blog do Studio Made in PB, esta de volta com a Profª Paloma Diniz, que mais uma vez nos traz um tutorial cujo tema são as cores. Especificamente coloração utilizando lápis do cor, com objetivo de ajuda-los a extrair o máximo deste recurso que muitas vezes é subestimado numa época dominada pela colorização digital.

Para que vocês possam aproveitar melhor as informações deste tutorial, basta clicar nas miniaturas da ilustração, para que todos possam analisar cada uma com riqueza de detalhes.

Continuem mandando sugestões de temas para o blog, todos os pedidos esrão sendo analisados e posteriormente colocados em nossa pauta.

 

Colorindo com Lápis de Cor: Mulher Maravilha

 

Após desenhar com lápis grafite uma figura da Mulher Maravilha, personagem da DC Comics, eu finalizei o desenho com canetas nanquim de ponta porosa descartáveis da linha Uni Pin Fine Line da Mitsubishi Pencil CO. LTD nas numerações 05, 03, 01, 005; espessuras estas de pontas mais grossas até pontas mais finas para delinear a figura de uma forma geral usando a variação das pontas das canetas para atingir o efeito visual desejado, deixando as mechas dos cabelos para serem preenchidas com nanquim aguada aplicada com pincel. Eu utilizei tinta nanquim da marca Tintex na cor preta para um preenchimento uniforme e rápido; direcionei as pinceladas para dar volume e movimento ao cabelo da personagem.

A técnica escolhida para coloração foi lápis de cor, material este que pessoalmente gosto muito de trabalhar. Utilizei, na coloração em geral, lápis de cor da marca Faber-Castell da linha escolar que você encontrará facilmente nas papelarias.

Comecei a pintura pelos azuis. O cabelo da Mulher Maravilha é negro com brilho que tende a azul; ou seja, o tom de cabelos negros mais escuros que uma pessoa pode ter ou tingir. Trabalhei com lápis de cor com os mesmos movimentos feitos com pincel. Apliquei o princípio básico da volumetria para representar materiais opacos e polidos. Os olhos da personagem também são azuis e os colorir aplicando suaves camadas para dar volume a íris, deixando a parte mais próxima à pálpebra superior mais escura para simular a sombra projetada desta na íris. Utilizei para esta coloração lápis azuis da Faber-Castell de número 051 e 048.

Na sequencia, trabalhei tons de vermelho e marrom para lábios, estrelas dos acessórios e parte superior do uniforme.

Em particular para lábios e estrelas dos acessórios, utilizei outros lápis de cor de outra marca chamada Prismacolor que, infelizmente, você não encontrará à venda nas papelarias facilmente. Apenas em lojas especializadas e nos sites de venda de materiais especializados internacionais; até então, no Brasil, encontrei apenas no site Mercado Livre para vender. E você não encontrará aqui, em João Pessoa, para a compra. Utilizei lápis de cor vermelho da Prismacolor Rouge Cramoisi PC924 para o preenchimento e para sombrear Rouge Toscan PC 937. Para as estrelas, preenchi com suaves movimentos circulares até obter o tom desejado e também com movimentos circulares fiz as sombras dando solidez e uniformidade. Para os lábios, preenchi com movimentos em arco para dar volume e adotei o mesmo princípio da luz e sombra dos cabelos, criando assim textura.

Para a parte superior do uniforme, utilizei três (03) lápis de cor da Faber-Castell: vermelho 021, vermelho 027 e marrom 089. Adotei o princípio da volumetria de objetos opacos e foscos que poderemos observar a transição do claro para o escuro de forma regular e sequenciada (partes claras, cor do objeto, sombra natural, rebatimento luminoso e sombra projetada).  Também com movimentos circulares, eu suavemente preenchi com o vermelho 021 toda a forma; para dar mais densidade à cor, simulando tecido, eu acrescentei mais camadas da mesma cor. Para criar o efeito de sombra natural, acrescentei camadas do vermelho 027 e fazendo a transição do claro para o escuro. Para intensificar a sombra natural e criar a sombra projetada e difusa do braço da figura, acrescentei com movimentos circulares, suaves camadas do marrom 089.

Na sequencia da coloração, utilizei os lápis de cor amarelo 007, ocre 083 e preto 099 para criar a textura de metal polido dourado. As superfícies metálicas polidas possuem uma luminosidade de forma irregular e não sequenciada, muito diferente dos objetos opacos e foscos. Em todas as partes volumosas há transições de luz e sombra bruscas e em curtos espaços na forma. Sendo esta superfície a simular metal polido, seu rebatimento luminoso será representado de maneira intensa havendo espaços em branco que neste caso, será o branco do papel. Numa chapa de metal reta, poderemos observar que estas transições bruscas tem forma vertical; manuseando o lápis  constantemente na direção vertical, simularemos o mesmo efeito estético.  Para as partes claras, bem próximas aos espaços brancos do papel, apliquei camadas do amarelo 007. Mesclado ao amarelo 007 em direção oposta ao brilho, apliquei o ocre 083. E para simular a sombra apliquei camadas do preto 099, mescladas ao ocre 083, acentuando a intensidade de sua cor e criando uma sombra densa em coerência a luz e sombra que eu escolhi. Em particular para o símbolo que a Mulher Maravilha usa no busto que possui forma circular, eu arqueei as linhas, porém mantive o mesmo princípio de preenchimento do cinturão e da tiara.

Para o preenchimento das formas que representam a pele, eu utilizei três (03) lápis de cor da Faber-Castell: laranja 013, ocre 083 e marrom 075. Primeiramente, preenchi de maneira uniforme com laranja 013 porque a pele é uma superfície opaca e fosca. Para “quebrar” os tons levemente rosados da cor laranja sobre a superfície do papel branco, aplique suaves camadas de lápis de cor ocre 083. Nas regiões de depressão da forma das partes do corpo, e para acentuar o volume, acrescentei mais camadas do lápis laranja 013 e do lápis ocre 083. Para a sombra natural das partes, apliquei suaves camadas do lápis de cor marrom 075.

Para não deixar a figura em meio ao vazio, apliquei de forma aleatória tons de verde com aquarela. Tons estes que transitam de verdes mais azulados a verdes mais amarelados, para complementar os azuis e vermelhos da figura em primeiro plano.

 

 

 

Esta técnica de coloração com lápis de cor e com outros materiais eu ensino no curso de desenho clássico no Studio Made in PB que fica localizado na FUNESC – Fundação Espaço Cultural – nas quintas-feiras a tarde das 14:00h às 17:00h para crianças a partir de 09 anos e adolescentes; e nas quintas-feiras das 19:00h às 21:00h à noite para adolescentes e adultos. Inscrição e mensalidades R$ 50,00. A duração dependerá do que você quer aprender. Maiores informações, ligue para o telefone (083) 8767-5564.

Espero que tenham gostado.