Rafael Campos Rocha lança ‘Deus, Essa Gostosa’, hoje na Comi House

Hoje, às 18:30, o quadrinista paulistano Rafael Campos Rocha estará na Comic House pra lançar sua mais recente obra, o álbum ‘Deus, Essa Gostosa’.

Aproveitando o momento Rafael Campos Rocha, além de autografar cada álbum ainda estará a disposição para avaliar artes e roteiros de todos que aparecerem.

Sobre o autor ou o criador de ‘Deus’:

Rafael Campos Rocha nasceu em são paulo, em 1970. trabalhou como desenhista de animação ainda nos anos 80 e como produtor gráfico e cenógrafo nos anos 90. à partir do final dos 90, passa a viver como artista plástico e professor de história da arte. desde 2001, expôs com regularidade sua obra no Brasil e no exterior, tendo também fundado a galeria de artista ateliê 397 em São Paulo. Desde 2010 publica charges e ilustrações no jornal A Folha de São Paulo, além de várias outras revistas, livros e publicações. Em 2012 lançou “Deus, essa gostosa”, sua primeira Graphic Novel, pela Cia. das Letras.

 

Rafael Campos Rocha 01

 

 

A Obra

Por Audaci Jr

 

Paulista Rafael Campos Rocha irá lançar na Comic House ‘Deus, Essa Gostosa‘, seu 1º álbum onde mostra uma visão não-convencional do Criador

Dispa Deus da toga, apare seus cabelos e a sua farta barba branca que oferece o sinal de sabedoria, retire o olhar severo de punição que lhe impõe o respeito pelo medo e imagine como uma mulher negra, curvilínea, proprietária de um sex shop e dona de uma libido que inclui o masoquismo.

Essa figura oposta ao ser divino tradicional é retratada pelo quadrinista Rafael Campos Rocha no álbum Deus, Essa Gostosa (Quadrinhos na Cia., 88 páginas, R$ 33), mostrando sete dias no cotidiano do Criador: uma rotina como qualquer outro mortal, com direito a bater um papo com o diabo comendo pastel de camarão no boteco da esquina, praticar boxe ou simplesmente ficar na cama no domingo, como fez quando criou o mundo.

“Ela é uma anarquista”, descreve o autor, em entrevista ao JORNAL DA PARAÍBA. “É uma figura de resistência a Deus. Imaginei que ela seria uma pessoa legal e mais ligada à sexualidade”, conclui, já que lhe irrita a representação divina contemporânea como uma “figura do Imperialismo paternal”.

O Deus de Rafael Campos namora, gosta de uma ‘loira gelada’, convida amigos pensadores como o alemão Karl Marx e o russo Mikhail Bakunin (este último, um expoente do Anarquismo) para ver uma partida de futebol pela televisão e – como o seu ‘criador’ – também se irrita com a vida. “Ela é um ser mais cósmico, menos humanista e físsil”, comenta. “A sua ajudante do sex shop chega atrasada e ela não liga pra isso como todo o resto.”

Rafael aponta que o público feminino está respondendo positivamente ao álbum. “Comparo ela mais a Barbarella, que toma a iniciativa do desejo.”
A personagem também é uma resposta a quadrinização do norte-americano Robert Crumb fez recentemente do Velho Testamento. Em Gênesis (lançado no Brasil pela Conrad), o autor – que muitos idolatram como ‘deus’ – não foge do lugar comum e retrata o Criador como o Ocidente conhece no seu inconsciente.

Depois de sua estreia, Deus começou a aparecer no blog do quadrinista e também no jornal Folha de S. Paulo.
Atualmente, Rafael trabalha no segundo álbum, onde vai explorar os domingos da protagonista, explorando um pouco de tudo que gosta como a pancadaria das HQs de Jack Kirby e de terror.

 

 

SERVIÇO

Local: Comic House

Endereço: Av. Nego, 255, Tambaú / João Pessoa /PB

Telefone: 83 – 3227 0656 

Facebook / Blog