Brasil ganha o primeiro museu exclusivamente dedicado ao Mangá e Anime, na América Latina.

 

Blog Teaser - Museu do Mangá

 

A cidade de Garça, no interior do estado de São Paulo, será a primeira localidade na América do Sul a ter um museu do mangá. A decisão foi tomada pelo secretário de cultura de Garça, Ricardo Gimenes Peres, contando com o incentivo do secretário de turismo, Maurício Massao Ogawa, no início de 2014.

Museus dedicados ao mangá são comuns no Japão, que possui o total de 71 museus específicos sobre o tema “mangá e anime”, incluindo aqui os museus que homenageiam determinado autor ou obra, como “Machiko Hasegawa Art Museum” em Tóquio, que é exclusivo da autora de “Sazae-san”. Também em Tóquio está o “Norakuro Museum”, personagem de Suiho Tagawa.

Mais famoso, o “Ghibli Museum” recebe muitos visitantes e os ingressos não são vendidos na portaria, sendo necessário adquirir pela internet ou na rede Lawson. O personagem Anpan Man possui vários endereços e o deus do mangá, Osamu Tezuka é homenageado em Osaka e em Quioto. Outros museus são ligados a grandes universidades e possuem acervos variados. De fato, os japoneses valorizam bastante o mangá como uma importante manifestação artística e cultural.

 

The Robot from Castle in the Sky at the Ghibli Museum 01

O famoso Robô de Laputa: Castle in the Sky, exposto no Ghibli Museum em Tóquio

 

Fora do Japão, entretanto, se há poucos museus de quadrinhos ou comics, o que dizer de museus específicos sobre o mangá japonês? Reconhecendo a valiosa iniciativa do município de Garça, em constituir o primeiro museu de mangá do Brasil, a Abrademi doou o seu acervo, que inclui peças raras como desenhos autografados e acetatos originais de animes famosos.

Há também autógrafos de dubladores e trabalhos de artistas brasileiros que ajudaram a difundir o mangá e o anime no Brasil.

 

Artigo publicado originalmente no site da ABRADEMI.