Análise de “Guardiões da Galáxia” por Januncio Neto

Januncio Neto

Januncio Neto

Bem, a essa altura do campeonato, todas pessoas que tem algo a dizer relacionado a cinema já devem ter dito/escrito algo sobre Guardiões da Galáxia, e mesmo que eu não tenha visto nada do que eles produziram (alguns por falta de tempo e outros por realmente não dar a mínima), o filme dos Guardiões entra naquela categoria onde se tem de ser um extremo chato de galocha, ou ter um senso crítico extremamente requintado (tipo gente que se comporta como as viúvas do Stanley Kubrick), para não gostar.

Porém, mais importante que qualquer opinião que seja expressa sobre o filme (inclusive a minha) é o fato dele já ter “nascido” destinado ao sucesso. Sabe aquela fórmula secreta “açúcar, tempero e tudo que há de bom” acrescido do “Elemento X”? A fórmula do Marvel Studios para seu universo cinematográfico “parece” ser tão simples quanto, mas sabemos que não é, e a cada novo lançamento, o nível de qualidade dos filmes vai subindo a ponto de hoje (na minha opinião) podermos definir os filmes de super-heróis em “Antes e Depois” do Marvel Studios.

 

Guardiões da Galáxia

 

A Marvel ousou e foi para o seu, até então, aparentemente, negligenciado universo cósmico. Eu não acompanho as aventuras dos Guardiões da Galáxia (eu sei que isso é no mínimo um pecado), mas sei que bem antes do filme ser anunciado, eles e personagens como Nova vieram ganhando espaço na checklist da editora. Creio que até  mesmo a saga Planeta Hulk trouxe uma luz as aventuras interplanetárias da editora.

No filme. Peter Quill/Star-Lord (Chris Pratt),  Gamora (Zoe Saldana)Drax, O Destruidor (Dave Bautista)Rocket Raccoon (Bradley Cooper) e Groot (Vin Diesel) formam a mais inaproveitável aliança com o objetivo de salvar Xandar (e consequentemente toda a galáxia) da ameaça de Ronan (Lee Pace) e Nebula (Karen Gillan), enquanto Thanos (Josh Brolin) observa o rumo dos acontecimentos.

James Gunn produziu um filme que diverte (e muito) e que traz de volta a alegria de poder se ver uma aventura espacial de qualidade, para quem teve a chance de ver filmes como Mercenários das Galáxias (Battle Beyond the Stars)O Último Guerreiro das Estrelas (The Last Starfighter) vai saber bem do que eu estou falando. E não podemos deixar de falar da trilha sonora de Guardiões da Galáxia, que, sem sombra de dúvida é um personagem à parte no filme.

Como vocês já devem ter conversado com seus amigos e visto em outros blogs/sites a respeito de Guardiões da Galáxia, não creio que o que eu fale vá acrescentar algo além do óbvio, como afirmar que ele, sem sombra de dúvida, já um dos melhores filmes produzidos pelo Marvel Studios e dos maiores sucessos de 2014. Infelizmente, parece que é fato que nenhum executivo da Warner assiste aos filmes do Marvel Studios (muito menos tentar aprender com eles), e se esses não assistem, imaginem os da FOX. Espero do fundo do meu coração que o J.J Abrams tenha assistido ao filme do James Gunn.

Se como eu, você gastou seu rico e suado dinheirinho mais de uma vez para ver o início da lenda dos Guardiões, fique contente, pois você fez um belo investimento, e lembrem-se que caso você tenha algum amigo infeliz, deprimido ou mau amado, faça um ato de caridade e leve-o para ver os Guardiões da Galáxia… Assim você estará salvando uma alma da chatice.

 

 

Januncio Neto é professor de roteiro na escola de desenhos para HQs do Studio Made in PB, colecionador de HQs, Action Figures e Filmes, e quer uma máscara do Star-Lord, mas a Hasbro só lançou a versão infantil em um kit para NERF.  :'(