S.O.S. – Tem um Louco Solto no Espaço: Artista cria novos posters para clássica paródia de Star Wars

Blog Image Gallery Teaser - Spaceballs01

 

Existe a geração de fãs que conheceu Star Wars, através de Uma Nova Esperança, O Império Contra Ataca e O Retorno de Jedi e existe outra geração que conheceu Star Wars através de A Ameaça Fantasma, O Ataque dos Clones e A Vingança dos Sith. Mas entre estas suas gerações, há pessoas que aprenderam sobre Star Wars de uma forma insperada ou controversa, graças a Mel Brooks em sua comédia Spaceballs (S.O.S. – Tem um Louco Solto no Espaço) lançada no longínquo ano de 1987.

A paródia foi lançada quatro anos depois de O Retorno de Jedi, e não só atingiu os fãs dos filmes originais, mas os fãs que eram jovens demais ver o filmes nos cinemas. Essas crianças viram o filme dirigido por Brooks, estavam curiosas para saber de onde todas aquelas referências vieram, e partiram em busca delas direto na fonte. Agora, o ilustrador Joshua Budich acaba de repetir o feito.

 

Ele recentemente produziu uma série de novos posters do filme Spaceballs, a série é uma edição limitada a apenas 250 cópias, que começaram a ser vendidos este semana, mas se esses cartazes lhe parecerem um tanto familiares, você não esta com a impressão errada. É neste ponto onde o artista faz a sua referência ao feito de Mel Brooks. Assim como o diretor norte-americano, Joshua Budich produziu uma série de ilustrações com o título “Schwartz Awakens” (se você assistiu ao filme, sabe que a tradução sem dúvida seria “O Despertar da Salsicha”), elas são uma paródia de três icônicas ilustrações de Star Wars produzidas por Olly Moss para a Mondo em 2010.

 

Joshua Budich 01

A série “Schwartz Awakens” produzida por Joshua Budich, “after” Olly Moss

 

Esses posters, a muito tempo são vendidos e com incrível valor de mercado, encontraram seu lugar entre o merchandising oficial de Star Wars e são muito procurados em convenções. Budich disse: “Queria fazer uma homenagem a um grande filme e um conjunto de imagens icônicas para a comunidade (artística) bem como para o público.” 

 

Olly Moss disse que estava lisonjeado pela paródia.

“Como artista, você faz o seu trabalho e as pessoas são livres pra reagirem da maneira que quiserem . Mesmo que isso signifique que eles comprem de você , ou imprimam por conta própria ou até mesmo adaptem-no no seu próprio trabalho” , disse ele. “(Paródia) não é um preço que você paga. É uma recompensa que você mereceu. Você teve sorte o bastante para fazer algo no qual as pessoas se conectaram e isso teve uma reação.Você não pode policiar essa reação seja ela qual for.”

“Quando me pediram para fazer esses posters cinco anos atras, meu objetivo era o de criar algo que fosse inteiramente como Star Wars ,mas que não se parecesse com ele. Algo que sentisse um pouco fora da incrível e rica história da arte de Star Wars.” Moss continua. Mas eles são peças únicas de arte? Eles são visões geniais de inspiração? Não. Claro que não. Eu ainda posso apontar para cada referencia de estilo e conceito usado para produzir essas peças. A impressionante ilusão ótica de Jason Munn e Noma Bar. As arrojadas composições de Saul Bass e Paul Rand. As evocativas paisagens de Dan Danger e Dan McCarthy. Eu tentei capturar algo de todos esses grandes exemplos para fazer um trabalho que se sentisse novo e surpreendente. O fato deles se tornarem populares o bastante para estimular paródias apenas prova o que deve ser trabalhado. E eu não poderia ter feito sem roubar um pouco de outras pessoas.”

 

Olly Moss 01

Os três icônicos posters da trilogia clássica de Star Wars, produzidos por Olly Moss

 

“Mas será que eu gosto dos posters de Budich? Não, não em particular. Quando eu olho pra eles, eu só vejo todas as coisas que eu não gosto nos meus originais. As coisas que eu iria voltar e fazer de maneira diferente (minhas simpatias pelo Sr Lucas, aqui) Mas, eles são posters para um filme paródia. É um conceito forte.”

 

Os posters produzidos por Joshua Budich  começaram a ser vendidos desde o dia 09/12 no site Nakatomi Inc. Agora se você quiser comprar alguma das versões de Olly Moss, vai ter que hipotecar a sua casa.

 

 

 

 

 

FONTE: io9

Agradecimentos a Marcelo Henrique e Roberto Gomes pelo trabalho de tradução.