A importância do “crowdfunding” na Indústria do Cosplay

Blog Image Gallery Teaser - Cosplay Crowdfunding

 

Sempre fui admirador do universo cosplay e tudo que envolve esta atividade, como leigo nunca consegui entender como o cenário dos cosplays no Brasil não era tão diversificado quanto em outros países, mesmo tendo cosplayerscosmakers e demais profissionais de grande qualidade no país.

Uma das questões que sempre me vinha a mente era o fato de no exterior realmente existir uma “industria do cosplay”, obviamente a situação econômica além da qualidade e variedade de eventos ao longo do ano no exterior, sempre me foram citadas como algumas (entre várias outras) das maiores dificuldades para o cenário brasileiro não se desenvolver, inclusivamente na questão comercial, e não discordo de forma alguma essas questões. Tenho sorte de conhecer pessoalmente cosplayers e cosmakers talentosos e tenho uma noção das dificuldades que muitos (para não dizer todos) passam para produzir um bom resultado com seus esforços.

Porém a alguns dias me deparei com um artigo que aborda justamente alguns pontos que a meu ver parecem ser muito interessantes. Além destes pontos ele levanta questões como por exemplo: Até que ponto cosplay é um hobby? Em que momento ele se torna uma atividade profissional? Existe mesmo uma “industria do cosplay”?

Por este motivo decidi traduzir o artigo e agora, disponibiliza-lo a todos para que possamos encontrar uma síntese das informações contidas nele e assim de alguma forma encontrar respostas para as questões citadas anteriormente dentro da realidade brasileira.

Artigo originalmente publicado por Martin Wong em seu blog pessoal.  As fotos deste artigo pertencem ao portfólio profissional de Martin Wong.

 

Martin Wong 03

Martin Wong

 

 

 

Patreon in the Cosplay Industry

Como já fazem oito anos que estou na indústria do cosplay, observei muitas mudanças e avanços. Seja sobrepujando a limitação de produzir roupas impossíveis ou empurrar a barreira de conseguir mais fotos e vídeos estilísticos, cosplayers e outros criadores têm contribuído sem parar para o progresso da indústria. Muitos afirmam que cosplay não devia ser mais que um hobby mas eu discordo. Acredito fielmente que cosplay é uma arte; ela envolve produzir a roupa, acessórios, modelagem e colaboração com vários outros artistas. Não quer dizer que não possa ser um hobby, mas definitivamente pode ser muito mais do que isso, especialmente a partir do ponto que transcendeu em uma arte de performance.

 

Medo da palavra com P

Recentemente os cosplayers tem estado hesitantes em iniciar uma página do Patreon, porque muitos têm medo de criar uma falsa expectativa ou uma imagem negativa. Por anos os cosplayers tiveram o mesmo medo com outros empreendimentos como a criação de uma página do Facebook e vender Prints (impressões). Mas qual o motivo desse medo de se expandir em uma página, prints ou Patreon? É porque há novos comprometimentos assim que uma nova expansão acontece. Quando um cosplayer expande para um novo empreendimento, está atendendo a uma nova audiência.

Para aqueles que naos estão familiarizados com o Patreon, é uma plataforma de “crowdfunding” que permite que criadores e artistas consigam financiamento de uma base de suporte periódica ou através de projetos.

Eu não acho que algum desses empreendimentos deva ser separado, de fato, acredito que tudo é parte de uma progressão: Página > Prints > Patreon. Cada estágio dessa progressão possui suporte do estágio anterior. Uma página de Facebook demonstra o suporte de um grupo de pessoas, e essas pessoas que concordam com o que você cria e vão apoiar e acompanhar seu trabalho. Seus trabalhos são entãos disponibilizados na forma de prints que pessoas podem colecionar ou mesmo mostrar. Se os prints não são o suficiente então chega a hora de criar uma pagina de crowdfunding para que  projetos maiores possam ter o investimento dos fãs para dar suporte a demanda deles.

 

O julgamento

Uma das principais preocupações que impedem cosplayers de começarem uma página de Facebook, venderem prints ou abrir um Patreon é o possível julgamento dos outros. Cosplayers preocupam-se com a maneira que os outros irão perceber e receber seu trabalho, e fazerem comentários independente do que eles estejam fazendo. Bem, eles deveriam! Cosplayers precisam ouvir o que os outros pensam, mas o que importa é saber que opinião deve ser considerada.

Criar artes baseando-se unicamente no que os outros pensam é tolice, mas fazer o mesmo desconsiderando os outros é cegueira. Ninguém é perfeito, pelo menos ninguém que eu conheça, portanto, a ideia de ninguém é perfeita. É importante levar em consideração da opinião dos outros, especialmente os amigos próximos e seguidores dedicados.

É muito mais pró-ativo, se você envolver o seu público, não só você teria uma ideia melhor do que eles gostariam de ver, como também pode se inspirar para criar algo novo ao longo do caminho. Isto não é para dizer se outros podem decidir se você é bom o suficiente ou não, essa decisão deve vir de você mesmo. Se você está satisfeito com o seu próprio trabalho, então você deve continuar a fazer o que você gosta.

Mas se você buscar a melhoria, seus seguidores dedicados, como seus fãs no Facebook e “patronos” são todas as pessoas em que você pode buscar a novas ideias ou toques.

 

DLC / Season Pass

Acredito que a principal razão das pessoas para se opor ao Patreon é porque não acham que eles deveriam pagar ou doar para algo que eles já estão recebendo gratuitamente. E eles não devem! Há um equívoco quanto ao que cosplayers deveriam fazer com Patreon para ambos, apoiantes e cosplayers. Do mesmo modo que o Patreon pode servir como uma “caixinha de trocados” onde as pessoas podem dar ao criador um dólar ou dois como fariam para um artista de rua, ele também pode ser muito mais do que isso.

Patreon, ou qualquer plataforma de crowdfunding, é a resposta para as pessoas que estão sempre pedindo mais. Você quer mais? Bem, você conseguiu! Se trajes normais, imagens e vídeos são chatos para você, então você está olhando diretamente para a resposta. Patreon é a versão para artistas da TV a cabo, revistas mensais, ou quaisquer serviços de assinatura. O conceito do Patreon permite que artistas criem mais com base na demanda das pessoas. E uma vez que mais criação exige mais esforço, tempo ou recursos, as pessoas estão dispostas a contribuir financeiramente para ver mais e obter esse conteúdo premium.

Patreon não é um copo de chá pra todos. Por que você doar para um streamer como uma forma de entretenimento, quando você mesmo pode jogar os jogos? Por que você compra um jornal quando você pode acessar o site de notícias de graça? Por que comprar um álbum no iTunes quando você pode usar o YouTube? Por que você compra em um mercadinho de família quando você pode comprar em um supermercado com preços mais baixos? Por que você pagaria por uma DLC / Season Pass, quando você pode pagar para comprar um jogo totalmente diferente? É porque você quer apoiar as coisas que você gosta e quer continuar a ver mais delas. É realmente simples assim.

 

Jessica Nigri

Jessica Nigri na versão feminina do personagem Deathwing de World of Warcraft

 

Além da agulha e da linha

Ao contrário de algumas grandes corporações, cosplayers não tem o financiamento para investir em novos projetos. Alguns cosplayers vão optar por vender prints para ajudar a financiar sua próxima fantasia. Plataformas de crowdfunding como Kickstarter e Patreon e permitem que o processo seja revertido, deixando apoiadores se tornarem os investidores em um produto, antes de ser produzido. Mais e mais cosplayers estão criando projetos maiores que as pessoas queriam ver por anos porque há mais apoiadores exigindo resultados de maior qualidade. É essencial para apoiadores deixarem que suas vozes sejam ouvidas e exigir algo melhor, e passando aos cosplayers a responsabilidade do uso de uma plataforma de crowdfunding. E é responsabilidades dos cosplayers para evoluirem e criarem um conteúdo mais poderoso e forte.

No entanto, o que a maioria das pessoas não vê é o efeito multiplicador na indústria de cosplay. Quando cosplayers são financeiramente capazes de fazer projetos maiores, eles também estão gastando dinheiro para a indústria que ajuda toda a comunidade a crescer. Se eles estão contratando um fotógrafo / cinegrafista, ou contratando um artesão para fazer um acessório ou arma, eles estão ajudando os outros a criarem. Mais importante, eles estão dando confiança para outros cosplayers de assumir riscos e criar resultados mais impactantes. Eles inspiram novos cosplayers a investir em melhores materiais, fazendo uma viagem para produzir um photoshoot ao ar livre, e colaborando com outros artistas criativos, cosplayers estão mais dispostos a assumir riscos quando vêm que há uma comunidade de apoio e de demanda.

 

O que vêm a seguir

Ninguém sabe o que está próximo, desde o mundo do cosplay é uma indústria muito jovem. Na verdade, a maioria das pessoas não sabem o que estão fazendo agora, porque todo mundo é um desbravador. Muitas pessoas têm tentado coisas novas e falharam, incluindo cosplayers bem conhecidos como Jessica Nigri e Yaya Han. Mas estas senhoras também criaram muitos projetos e padrões de sucesso, incluindo a produção de maior qualidade da fotografia e videografia especializada para cosplays.

Em vez de usar um editor (uma vez que não há realmente um para cosplayers), cosplayers estão cortando o atravessador e gerando conteúdo para as pessoas comprarem diretamente. À medida que mais pessoas e empresas vêm o valor (monetariamente e artisticamente) no cosplay, irá revolucionar a indústria cosplay inteira e mudar a perspectiva do público em geral sobre o investimento em cosplayers. Muitas formas da nova mídia já emergiram nos últimos anos ​sob a forma de programas de TV, revistas, podcasts e muito mais. Pessoalmente, estou animado para ver como a indústria do cosplay vai evoluir nos próximos anos, e eu estou disposto a investir o meu tempo e esforço para aqueles que estão dispostos a investir em mim.

 

MARTIN WONG: Instagram, Facebook

FONTE: Martin Wong Photo 

TRADUÇÃO: Jonathas Pessoa