27
fev
15

Battle Chasers: Joe Madureira anuncia o retorno da série e a produção de um game

Blog Teaser - Battle Chasers

 

Quatorze anos depois de colocar a série Battle Chasers em “Stand By” após nove edições, Joe Madureira está tirando seus personagens da aposentadoria. Além do retorno da série nos quadrinhos, Battle Chasers também vai ganhar um game.

No final dos anos 90, Madureira criou a série que rapidamente se tornou um sucesso, conhecida pela sua arte distinta e cronograma inconsistente a série foi interrompida sem uma conclusão adequada, o que deixou uma legião de fãs aguardando seu retorno por anos. Enquanto isso Madureira iniciou uma carreira na industria de video games como co-fundador e desenvolvedor  da Vigil, onde participou da produção da série Darksiders.

 

Agora Madureira e o co-fundador da Vigil, Ryan Stefanelli estão juntos em sua nova empresa, a Airship Syndicate.

Em declarações à Polygon, Madureira e Stefanelli dizem não estar prontos para descrever detalhes do jogo de Battle Chasers, mas que vai ser um RPG onde os jogadores terão de controlar personagens clássicos da série incluindo Garrison, Gully e Calibretto, o jogo contará com um senso de aventura semelhante aos jogos da série Darksiders. A Airship Syndicate anunciou que seu objetivo é disponibilizar o game para PC e consoles, e estão“considerando” também uma possível versão para tablets.

“Mesmo o jogo sendo mecanicamente muito diferente de Darksiders, eu acho que nós ainda estamos realmente fazendo tudo o que podemos para certificar que a exploração de dungeons no game proporcione muita diversão trazendo novos elementos à aventura,” diz Stefanelli.

Ele ainda acrescenta que ele espera manter a equipe de desenvolvimento pequena, entre 10 e 15 pessoas, para fazer do game”uma espécie de clássico old-school, mas apresentando  alguns toques modernos e inovadores.”

 

Battle Chasers Promo 01

 

Para os quadrinhos, Madureira ainda não tem uma editora ou data de lançamento para anunciar e diz que parte do appeal para ele neste momento é ver a franquia evoluir do mesmo modo que seus gostos evoluíram. “Eu parcialmente só quero atualizá-lo”, diz ele. “Eu acho que ela vai ter uma reformulação visual também. O meu estilo de arte e estilo de contar histórias meio que mudou e evoluiu com o passar dos anos.”

 Madureira diz que ele está pensando em desenvolver três arcos temáticos. O primeiro desses vai encerrar a história que ele deixou pendurada em 2001 – “para que as pessoas possam finalmente parar de perguntar!”, ele brinca – e abrir a brecha para o jogo. Depois disso, ele diz que gostaria de fazer mais três arcos, mas ele está esperando para ver como tudo desenrola antes de continuar.

No momento, a Airship Syndicate  está à procura de financiamento para o jogo e ainda não decidiu se que será a partir de um investidor, uma editora ou Kickstarter. “Nós vamos deixar o destino decidir por nós exatamente qual a melhor forma de financiar o jogo”, diz Stefanelli.

 

Battle Chasers Promo 02

 

E enquanto Madureira e Stefanelli dizem esperar que o jogo ocupe a maior parte do seu tempo eles também estão interessados em fazer Battle Chasers virar uma franquia com outros ramos, se surgirem as oportunidades.

“Eu sempre quis fazer uma série animada, por isso há algumas opções diferentes que estamos checando para trazer a franquia de volta e de maneira grandiosa”, diz Madureira.

Airship Syndicate não anunciou um calendário de lançamento ainda para os quadrinhos ou o jogo, uma vez que ambos ainda estão em estágios iniciais.

 

Battle Chasers foi publicada no Brasil pela Mythos Editora em 2004, uma curiosidade a respeito da ultima edição publicada no Brasil, houve uma “modificação” em alguns quadros da página final, alterando término da série em relação a versão original norte americana.

 

 

*Agradecimentos a Jonathas Pessoa pelo trabalho de tradução.

FONTE:  Polygon

27
fev
15

One On One: Fan Movie aborda a descrença e esperança na existência do Superman

Blog Teaser - One On One

 

É possível acreditar no Superman e em tudo que ele representa, ou é uma mera fantasia infantil? “One on One“, o Fan Movie do diretor Jake Thomas, é uma iteração brilhante de um ícone atemporal, um filme de super-herói diferente de qualquer outro.

O curta-metragem foi produzido em 2012,  cerca de um ano antes do longa “Man of Steel”.  É um retrato realmente tocante de Clark Kent e do Superman feito por Jake Thomas que, obviamente conhece muito bem o que significa ser um super homem. Em “One on One” atuam Erin Brown (Sarah) e John Nagle (Clark Kent).

 

Sarah, uma jovem de 14 anos foge de casa e é recém chegada à cidade de Metropolis, casualmente conhece um irritante e persistente repórter chamado Clark Kent que não vai deixa-la em paz até que ela concorde em conceder uma entrevista para a sua coluna que será publicada no Planeta Diário. Tudo o que ele pede é que Sarah responda dez perguntas. A medida que a conversa avança os problemas de sua vida emergem, e sua descrença para com os super-heróis vem à tona, principalmente em relação ao Superman! Se ele é tão grande e tão poderoso, por que o mundo é um lugar tão horrível? Por que ele não faz algo? Será que ele existe mesmo? No final, os dois percebem que, mesmo quando não há respostas fáceis, é sempre possível olhar para o céu com olhos cheios de esperança.

 

A seguir vocês poderão conferir “One on One”, lembrando que o YouTube disponibiliza as legendas nas configurações do vídeo.

 

 

O Superman foi primeiro super-herói da historia, criado por Jerry Siegel e Joe Shuster  e publicado originalmente na Action Comics #1, em 1938 e se tornou um ícone de cultura pop e a representação da esperança e justiça tão necessárias na época de sua criação.

Ao longo dos anos o personagem passou por inúmeras mudanças e foi reinventado por vários escritores e desenhistas, porém permaneceu quase intocável em sua essência, como uma representação das virtudes do ser humano.

 

*Agradecimentos a Jonathas Pessoa pelo trabalho de tradução.

FONTE: Cosmic BookNews

17
fev
15

Enredo e novas artes conceituais da versão Live-Action de AKIRA são reveladas

Blog Teaser - AKIRA Live Action 03

 

Mais algumas artes conceituais (concept arts) da adaptação live-action de AKIRA que seria produzida pela Warner Bros. viram à tona. Como as que já foram disponibilizadas anteriormente, muitas destas novas artes mostram cenários, alguns incomuns para os que conhecem a obra de Katsuhiro Otomo, já que uma das ideias que mais assustam os fãs é a ocidentalização do enredo. trocando Neo Tokyo por Neo-Manhattan, outras artes mostram cenas envolvendo Kaneda e Tetsuo.

Se você tem acompanhado a saga da Warner Bros. e sua inglória tentativa de fazer uma versão live-action de AKIRA, dele lembrar que o estúdio já escalou pelo menos três diretores. Abaixo, você verá artes conceituais que Tommy Lee Edwards criou para o diretor Albert Hughes (“O Livro de Eli”). Depois, há artes de Tim Flattery, produzidas quando o diretor irlandês de curta-metragens Ruairi Robinson era o diretor do filme.

 

AKIRA  Tommy Lee Edwards 03

 

Por fim, veremos artes produzidas pelo brasileiro Rodolfo Dimaggio entre elas podemos destacar, Tetsuo em sua batalha contra o exército, o interior da Star Bowling um dos esconderijos da Clown Gang, conceitos para as auto-estradas, uma versão da moto de Kaneda batizada como Ducati DEMOLITORE, e o Marquee Bar. Especula-se que as artes de Dimaggio foram produzidas no período em que Jaume Collet-Serra (“A Órfã“) era o diretor escolhido pela Warner Bros.

 

 

A Historia

Kaneda é dono de um bar em Neo-Manhattan que fica atordoado quando seu irmão, Tetsuo, é raptado por agentes do governo liderados pelo “Coronel”. Desesperado para obter o seu irmão de volta, Kaneda concorda em se juntar a Ky Reed e sua organização clandestina que têm a intenção de revelar ao mundo o que realmente aconteceu com a cidade de Nova York 30 anos atrás, quando a megalópole foi devastada. Kaneda acredita que as teorias conspiratórias de Reed são ridículas, mas depois de encontrar seu irmão mais uma vez, fica chocado ao descobrir que Tetsuo possui poderes telecinéticos.

Ky Reed acredita que Tetsuo esta sendo controlado e seu objetivo é libertar um jovem chamado Akira, posteriormente eles descobrem que o responsável controle da mente de Tetsuo é o próprio Akira. Kaneda se lança em seguidos confrontos com as tropas do Coronel com o objetivo de salvar seu irmão e impedir que Tetsuo liberte Akira, evitando que mais uma vez ele destrua a ilha de Manhattan, como fez há trinta anos atrás.

Caso este seja realmente o enredo que a Warner Bros deseja produzir, espero sinceramente que eles nunca tenham êxito em conseguir levar a produção adiante. Agora é aguardar mais informações sobre a adaptação de Ghost in the Shell estrelado por Scarlett Johansson.

 

Tommy Lee Edwards Image Gallery

 

 

Tim Flattery Image Gallery

 

 

Rodolfo Dimaggio Image Gallery

 

FONTE: ComicBookMovie.com

06
fev
15

Sony Pictures Entertainment adquire os direitos para a produção de DESCENDER

Blog Teaser - DESCENDER MOVIE

 

A Sony Pictures Entertainment anunciou no dia 30 de janeiro que adquiriu os direitos cinematográficos de Descender, a próxima série de quadrinhos do autor Jeff Lemire e do quadrinista Dustin Nguyen. Josh Bratman irá produzir o filme com Lemire e Nguyen incluídos na produção executiva. A primeira edição da série ansiosamente aguardada será publicada pela Image Comics em 04 março de 2015.

“Foi uma situação de concorrência por Descender e nós estamos muito contentes que a Sony Pictures terminou adquirindo a série”, disseram Lemire e Nguyen. “Nós sabemos que a sua tradução cinematográfica fará justiça aos quadrinhos originais e estamos muito entusiasmados por eles acreditarem tanto no potencial da franquia.”

Uma crescente ópera espacial de ficção científica cheia de mistério e aventura, Descender é uma odisseia cósmica poderosa e emocionante sobre um menino à procura de um lar em um universo que o odeia e teme. O menino artificial incrivelmente realista, TIM-21, pode conter os segredos profundos em seu DNA  sobre a origem dos robôs que haviam dizimado planetas inteiros. Por causa disso ele é o robô mais procurado em todo o universo. Em pouco tempo toda a galáxia está à procura de TIM-21 e de seu grupo de estranhos companheiros enquanto eles traçam o seu caminho de um planeta exótico para o próximo com novos inimigos avançando sobre eles o tempo todo.

Lemire é o criador das aclamadas graphic novels Sweet Tooth, Essex County, The Underwater Welder e Trillum. Seus próximos projetos incluem a graphic novel original Roughneck de Simon e Schuster, bem como Black Hammer com Dean Ormston para a Dark Horse Comics, Plutona com Emi Lenox e A.D. com Scott Snyder. Em 2008 e em 2013 Lemire ganhou o Shuster Awards de Melhor Cartunista Canadense. Ele recebeu o The Doug Wright Award de Melhor Talento Emergente e o prestigioso Alex Award da American Library Association, reconhecendo livros para adultos com apelo adolescente específico. Lemire foi indicado para 8 Eisner Awards,  7 Harvey Awards e 8 Shuster Awards. Ele também escreveu títulos como Arqueiro Verde, Homem Animal e Gavião Arqueiro para a DC e Marvel Comics.

 

Descender Promo 01

 

Nguyen é mais conhecido por seu trabalho em American Vampire, juntamente com numerosos títulos do Batman como: Batman Eternal, Batman: Streets of Gotham, Detective Comics e mais recentemente, Batman: Li’l Gotham, o que gerou a sua própria linha de brinquedos da qual Nguyen é o designer.

Lemire e Nguyen são representados por Angela Cheng Caplan da Cheng Caplan Company, Inc. e representado legalmente por Allison Binder of Stone, Meyer, Genow, Smelkinson & Binder.

Michael De Luca e Rachel O’Connor irão supervisionar o projeto para o estúdio.

 

Batman - Li’l Gotham Collection

Batman: Li’l Gotham, linha de toys da DC Direct inspirada na arte de Dustin Nguyen

 

 

Se você deseja saber mais sobre Descender acesse: DESCENDER: Uma Odisseia Cósmica de Jeff Lemire e Dustin Nguyen

*Agradecimentos a Jonathas Pessoa pelo trabalho de tradução.

FONTE:  Comic Vine

 

06
fev
15

Projeto Japan Animator Expo lança seu mais novo curta-metragem, “Evangelion: Another Impact”

Blog Teaser -  Projeto Japan Animator Expo

 

Japan Animator Expo, projeto de animações semanais produzidas pelo Studio Khara de Hideaki Anno Khara e pela Dwango, apresentaram hoje o seu décimo segundo curta-metragem “Evangelion: Another Impact”.

 

 

Shinji Aramaki (Appleseed, Captain Harlock) foi o responsável pelo storyboards e dirigiu o curta, Atsushi Takeuchi (Appleseed, Ghost in the Shell, Moldiver, Psycho-Pass, The Sky Crawlers, Yukikaze) é creditado apenas como “Another EVA Design”, Masaru Matsumoto (Appleseed Alpha) atuou como diretor de CGI e compositor.

O estúdio de animação digital Sola Digital Arts (Appleseed Alpha, Saint Seiya: Legend of Sanctuary, Starship Troopers: Invasion) e a Steve N’ Steven, a empresa de animação fundada pelo diretor de Ghost in the Shell: Stand Alone ComplexKenji Kamiyama, produziu o curta.

 

Evangelion:Another Impact não é a primeira animação inspirada no universo de Evengelion produzida pelo Japan Animator Expo, until You come to me” foi a sétima animação do projeto, produzida em 2014 com direção de Tadashi Hiramatsu, diretor de Shikabane Hime: Kuro.

A seguir vocês conferem a lista com as 11 animações anteriores produzidas pelo projeto Japan Animator Expo e os nomes de seus respectivos diretores.

 

 

FONTES: Seele-Nerv Evangelion & AnimeAnime News Network

 

05
fev
15

Studio Made in PB Entrevista: Dkiller Panda

Januncio Neto

Januncio Neto

Se você é fã de filmes, HQs, livros e games de terror vai gostar muito da nossa primeira entrevista internacional de 2015, provavelmente muitos de vocês desconheça o trabalho do estúdio espanhol Dkiller Panda, mas é bem provável que se transforme um fã de seu estilo particular de abordar o universo e personagens do gênero.

Criado em 1994 o estúdio é formado pelo ilustrador Juan Rubi e pelo escritor Carles Jiménez, artistas dedicados a seus projetos conseguiram desenvolver produtos além das HQs, todos dentro da temática que escolheram para dar vazão à sua criatividade.

Em sua primeira entrevista a um blog/site brasileiro, Juan e Carles nos contam sobre suas influências, negócios, cinema e também sobre o atual cenário das HQs na Espanha.

Esta é a primeira entrevista internacional do blog do Studio Made in PB em 2015, esperamos que possam curtir e aproveitar, pois estamos trabalhando para este seja um ano especial para todos. Divirtam-se !!! ;)

 

Blog Teaser - DKiller Panda

 

 

Januncio Neto – Como vocês se conheceram e quanto tempo levou para decidirem criar o Dkiller Panda?

Dkiller Panda – Nós nos conhecemos porque nossas ex-namoradas viviam juntas.

Dkillepanda começou por acaso. Carles estudou direção de cinema e eu estudei ilustração e começamos a trabalhar em diferentes projetos de quadrinhos. Precisávamos de um dinheiro para publicar um dos nossos quadrinhos (Cuentos de la Señora Muerte) e decidimos fazer uma exposição em um bar que pertencia a alguns amigos nossos.

Decidimos que a exposição seria sobre os ícones mais importantes do cinema de terror, e é assim que tudo começou.

 

JN – Vocês abordam em seus trabalhos o universo dos mitos e clássicos personagens de filmes de terror, como foi escolher este tema como base para as criações de vocês?

DKL – Bem, foi um processo muito fácil de escolha. A coisa que mais nos une, em nossos estudos, são os monstros. Eles foram o nosso ponto de partida, o lugar onde pudemos nos encontrar, onde os nossos mundos colidiram e ainda são.

Sem monstros, Dkiller Panda não existiria.

 

JN – Quais foram as maiores influências de vocês e qual é o impacto delas no seu trabalho?

DKL – Nós somos muito abertos em relação as nossas influências: do horror criado pela Universal ou Hammer, até Akira Toriyama, e também Frank Frazzetta ou Edward Gorey. A partir de cada artista, temos tentado seguir seu estilo, humor, e composições. Em muitos casos isso já aconteceu como normalmente acontece, inconscientemente.

Quando enfrentamos uma página ou tela branca, o início é definido por pequenos elementos dessas influências. Então algumas pessoas acham influências em nosso trabalho que nós mesmos não reconhecemos ou não sequer ouvimos falar.

Recentemente, Jan, o autor de “Super López”, confessou-nos que ele encontra elementos de Kandinsky. E nós nunca havíamos dito isso!

 

Blog Teaser - DKiller Panda Studio

Dkiller Panda: Juan Rubi (Desenhista) & Carles Jiménez (Escritor)

 

 JN – Você são o que eu chamo de “artistas empresários”, como é ter o controle sobre toda produção e o trabalho com o licenciamento dos produtos de vocês? Vocês conseguem viver exclusivamente do resultado dos seus trabalhos?

DKL – Infelizmente viver na Espanha e se dedicar exclusivamente aos quadrinhos sem trabalhar para editoras estrangeiras é muito difícil. Por causa da crise econômica, um monte de lojas de quadrinhos, estúdios, editoras, etc. desapareceram.

Embora esta situação seja muito difícil na Espanha, não desistimos e continuamos trabalhando e lutando para ajudar o cenário dos quadrinhos a se recuperar.

 

JN – Como foi o processo de criação das coleções “Monster Theatre” e como foi ter esses toys comercializados pela Dark Horse Comics? Além dos toys, vocês conseguiram publicar algo no mercado norte americano?

DKL – A coleção “Monster Theatre” foi apresentada na San Diego Comic Con. A Dark Horse ficou então interessada em distribuir nossos brinquedos. Para nós, esta era uma situação de muita sorte porque as vendas e popularidade do estúdio, e as nossas obras, aumentaram drasticamente.

Infelizmente, nós nunca publicamos nos EUA. Esta é uma questão pendente para nós!

 

JN – O mercado espanhol deve ser muito plural no que se diz respeito a produções de artistas locais, infelizmente no Brasil é muito escassa a publicação de quadrinhos europeus. Qual a realidade do cenário das HQs na Espanha atualmente?

DKL – O mercado espanhol teve um momento de ouro, mas infelizmente, tem diminuído e no momento está em recessão total.

 

JN – Qual foi o trabalho de vocês que teve mais destaque entre o público e em quais projetos vocês estão trabalhando atualmente?

DKL – Provavelmente, o nosso projeto mais conhecido é a coleção “Monster Theatre” de brinquedos. A distribuição internacional foi muito boa, mas neste momento é muito difícil encontrá-los na Ásia ou na América. Na Europa, há alguns lugares onde você pode encontrá-los, mas provavelmente nós estamos com os últimos brinquedos. As coleções de camisetas e o livro “Monster Theatre Show” também funcionaram muito bem.

No momento, estamos trabalhando na nova versão de “Cuentos de Poe”. Desta vez, será uma versão estendida, onde você será capaz de encontrar contos, poemas e a biografia de Edgar Allan Poe.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

JN – Voltando a falar sobre personagens e filmes de terror, quais obras (livros, filmes, games ou animações) do gênero vocês consideram essenciais?

DKL – Talvez devêssemos começar voltando ao início. As histórias de Poe são uma grande referência para nós e pensamos que todo ser humano deve lê-los. Lovecraft também é um escritor que nos influencia profundamente, e nós esperamos poder adaptar alguns de seus trabalhos no futuro.

Mary Shelley, Isaac Asimov, Goethe … indispensável. Se falamos de filmes, Nosferatu, Metropolis, filmes clássicos da Universal e Hammer, Amicus, Full Moon, Troma … Não podemos escolher apenas um! No mundo da animação, somos grandes fãs de Toriyama, Otomo, Tezuka, Miyazaki, Matsumoto … mas também Aardman, o início da Disney, Heavy Metal, etc.

 

JN – Eu vi o primeiro episódio de “Monster Hunter”, achei muito divertido e com um potencial muito grande, talvez até para um vídeo game. Como esta este projeto atualmente e quais as chances de vermos a continuação desta animação?

DKL – “Monster Hunter” quer prestar uma homenagem aos filmes de terror dos anos 80 com crianças como personagens principais. As influências são “The Gate”, “Lost Boys” ou “Monster Squad”. A referência mais clara é a série de animação “Dungeons & Dragons” (Caverna do Dragão), é claro. A ideia é fazer com que 20 capítulos de um minuto, onde as crianças protagonistas devem enfrentar um monstro. É verdade que o projeto tem em vista mais tarde a ser desenvolvido como um video game.

Infelizmente não temos o apoio econômico para desenvolver esta série e agora ele está em “stand by”. Talvez no futuro possamos trabalhar neste projeto novamente e terminá-lo corretamente.

 

 

JN – Em quais países vocês já conseguiram publicar seus trabalhos e vocês tem contatos com fãs brasileiros?

DKL – Nós temos uma boa anedota: em um dia de trabalho no estúdio, alguém bateu em nossa porta. Um casal brasileiro veio passar as suas férias em Barcelona e decidiu vir para dizer oi e mostrar o seu interesse em nosso trabalho. Eles nos deram alguns livros de autores brasileiros que nós realmente gostamos.

Além da Espanha, temos publicado na Itália (Monster Theater book e Cuentos de Poe) e Chile (Cuentos de la Señora Muerte). Nos EUA nós só trabalhamos com a coleção de brinquedos.

 

JN – Vocês tem interesse em publicar no Brasil? Já tiveram alguma oportunidade de vir participar de algum evento em nosso país?

DKL – Nós nunca tivemos a oportunidade de participar em eventos brasileiros, e gostaríamos de publicar nossos livros no seu país. E, é claro, de fazer uma retrospectiva do que tem sido e é Dkiller Panda desde a sua criação até o momento atual.

Pelo que sabemos atualmente, a cultura brasileira é muito rica e vive uma autêntica explosão de criatividade. Nós realmente gostaríamos de participar dessa situação no Brasil, e precisamos de algo parecido na Espanha. Depois de anos de prosperidade, a crise econômica deixou o mercado de arte e cultura em ruínas. Quando tentamos participar de sua recuperação só encontramos centenas de obstáculos e barreiras.

 

JN – Gostaria de agradecer por esta oportunidade e espero que através desta entrevistas, mais brasileiros venham a conhecer o trabalho de vocês. Muito obrigado!

DKL – Obrigado por nos contatar e chegar mais perto do universo Dkiller Panda.

Como em todas as exposições artísticas, se não há feedback, o trabalho não existe. Obrigado!

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Se você ficou interessado em adquirir algum dos produtos criados por Juan Rubi e Carles Jiménezvocê pode acessar o site Dkillerpandashop e assinar a página no Facebook.

*Agradecimentos a Jonathas Pessoa pelo trabalho de tradução.

03
fev
15

Hot Toys Especial: Homem de Ferro

Multiple Vertical Teaser - Hot Toys Iron Man Special 01

 

Estamos terminando o mês de janeiro e ainda temos um cronograma enorme para ajustar, a coluna Toys, Action Figures, Esculturas & Colecionismo esta sendo reformulada e pretendemos trazer novos artigos e mostrar mais do universo do universo do colecionismo além dos tradicionais lançamentos da Hot Toys, Kotobukiya e Sideshow Collectibles.

Este é o primeiro artigo com os novos elementos que desenvolvemos para trazer mais informações além daquelas já tradicionais sobre Action Figures. Hoje vamos falar um pouco sobre a coleção do Homem de Ferro que vem sendo produzida pela Hot Toys ao longo dos últimos 6 anos, e que se tornou uma das mais conhecidas e legais coleções da fabricante chinesa.

 

 

Como nasceu o visual do Homem de Ferro nos cinemas?

 

Adi Granov é natural de Sarajevo na Bósnia e Herzegovina, em 1994 aos 16 foi para os Estados Unidos junto com sua mãe e irmã, fugindo da guerra da Bósnia, durante alguns anos morou em Portland (Oregon) e Seattle (Washington).

Com influência de artistas como  Moebius, Hajime Sorayama e Drew Struzan, Granov começou sua carreira profissional enquanto morava em Chicago fazendo um trabalho de design para Nintendo Software Technology, trabalhando em Bionic Commando e Wave Race: Blue Storm, entre outros títulos. Ele forneceu ilustrações para a Wizards of the Coast para os jogos de Star Wars e Wheel of Time, também ilustrou “Masters of Destiny”, um conto para Metal Hurlant #10, famosa revista publicada na Europa pela Humanoids Publishing. Enquanto isso, Granov conseguiu seu primeiro trabalho como ilustrador quando foi contratado pela Dreamwave Productions, uma editora de quadrinhos com sede em Toronto, no Canadá.

Embora seu trabalho em, NecroWar (2003), tenha sido bem recebido, a editora entrou em falência, e Granov ficou sem ser pago por vários meses, situação que agravou-se a ponto de não ter condições de sequer pagar o aluguel.

A sorte de Granov mudou numa manhã, quando recebeu um e-mail da Marvel Comics, afirmando que eles gostaram seu trabalho e o convidando para trabalhar para eles, o detalhe curioso é que Granov não havia enviado portfólio para a avaliação da editora, na verdade a Marvel que viu o trabalho do artista em NecroWar e este foi o motivo do envio do e-mail.

Granov aceitou o convite, seu primeiro trabalho para Marvel foi ilustrar a revista Iron Man 2004 Poster Book. A edição com suas artes foi um sucesso, e como resultado, Granov foi escalado para trabalhar com o escritor Warren Ellis para entre os anos de 2005 e 2006, produzir a minissérie em seis edições Iron Man: Extremis.

Embora o personagem nessa época ainda não ser muito popular, Extremis foi considerada uma das melhores HQs do Homem de Ferro já produzidas, revitalizando interesse no personagem, e ganhando a atenção do diretor Jon Favreau, que contratou Granov como um dos três principais designers responsáveis pela reformulação visual do personagem para o filme de 2008. O enredo de Extremis seria posteriormente adaptado em 2013 para o filme Homem de Ferro 3.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Em 2004 o editor chefe da Marvel Comics, Joe Quesada anunciou Granov como um dos “Young Guns”, um grupo de  profissionais nos quais a editora investiria, estando diretamente envolvidos em grandes projetos da Marvel.

Os artistas que ganharam o status de “Young Guns” são: David Finch, Steve McNiven, Trevor Hairsine, Jim Cheung, Oliver Coipel, Simone Bianchi, Clayton Crain, Pasqual Ferry, Ariel Olivetti, Billy Tan, Leinil Francis Yu e Adi Granov.

É inegável que Adi Granov foi o principal responsável pela modernização do personagem, no filme de 2008 a Industrial Light & Magic foi a responsável pelos efeitos visuais da produção, enquanto a companhia do designer Stan Winston (Exterminador do Futuro 3, Constantine) foi quem produziu as armaduras funcionais do Homem de Ferro vistas no filme.

Posteriormente Granov trabalhou como designer nos demais filmes da franquia do Homem de Ferro e  também em Os Vingadores (The Avengers) e O Espetacular Homem-Aranha 2 (The Amazing Spider-Man 2).

 

 

 

Hot Toys Movie Masterpiece Serie Iron Man

 

A primeira Action Figure do Homem de Ferro produzida pela Hot Toys foi a MMS 80 IRON MAN MARK I, que chegou as lojas em Janeiro de 2009 e foi desenvolvida por TJ.ChaJC.HongJoseph Tsang Yulli Choi (aka Yulli).

Diante do sucesso do primeiro filme da franquia do Homem de Ferro e suas respectivas sequências, todas as Action Figures produzidas pela Hot Toys obtiveram grande êxito entre os colecionadores e fãs.

Com a franquia fornecendo à empresa uma variedade grande de personagens não demorou para a coleção do Homem de Ferro da Hot Toys fosse a maior dentre as licenciadas pela Marvel Comics com mais de 54 itens, distribuídos em séries como a Movie Masterpiece, Movie Masterpiece Diecast, CosbabyCollectible Bust SeriesPower Pose Series.

Em 13 de Janeiro de 2012 a Hot Toys fez o anúncio da nova MMS 168 IRON MAN MARK I (2.0), com a popularidade do personagem em alta e a estreia de Os Vingadores (The Avengers) se aproximando, a empresa presenteou os fãs com uma nova versão da primeira Action Figure produzida do Homem de Ferro.

A nova Action Figure que já contava com todas as inovações tecnológicas que Hot Toys aplicava em suas novas criações, ainda vinha com uma nova e impressionante escultura facial, resultado do trabalho dos talentosos KojunJC.Hong, além de uma pintura especial para a armadura desenvolvida pela artista coreana Lalla.

O resultado agradou os colecionadores, pois encontrar a primeira versão da MARK I produzida pela Hot Toys em 2009 havia se tornado uma árdua tarefa para muitos deles.

 

Hot Toys - Movie Masterpiece -  Iron Man Collection 02

 

Em Homem de Ferro 3 chegamos ao impressionante número de 42 armaduras, que foram produzidas por Tony Stark entre os eventos vistos em Homem de Ferro 2 e Os Vingadores.  Todas estão guardadas na “Hall of Armor” que se encontra abaixo da Mansão Stark, durante a batalha entre Tony Stark (Robert Downey Jr) Aldrich Killian (Guy Pearce), Stark convoca suas armaduras ao enviar a J.A.R.V.I.S o comando “House Party Protocol”. Sem dúvida um dos momentos mais legais do filme.

Até o momento a Hot Toys lançou na escala 1/6 as seguintes Action Figures na coleção do Homem de FerroMark I, Mark II, Mark III, Mark IV, Mark V, Mark VI, Mark VII, Mark XVII “Heartbreaker”, Mark XX “Python”, Mark XXI “Midas”, Mark XXII “Hot Rod”, Mark XXV “Striker”, Mark XXXIII “Silver Centurion”, Mark XXXV “Red Snapper”, Mark XXXVI “Peacemaker”, Mark XXXVIII “Igor”, Mark XXXIX “Starboost”, Mark XLI “Bones”, Mark XLII, Mark XLI “Bones”, Mark XLIII, Mark I 2.0, Mark II “Armor Unleashed”, Mark III “Gunmetal”, Mark III “Battle Damaged Version”, Mark IV “Secret Project”, Mark IV “Battle Damaged Version”, Suit-Up Gantry with Mark IV, War Machine, War Machine “Special Version”, War Machine Mark II, Iron Man Tony Stark “Mech Test Version”, Iron Man 2 Tony Stark with Arc Reactor Creation Accessories, Iron Man 3 Tony Stark, Iron Man 3 Tony Stark “The Mechanic”, Iron Man 3 “Rose Hill” Tony Stark, Black Window, Iron Monger, Ivan Vanko/Whipslash, Whipslash II e a Iron Patriot.

 

Não existe nenhuma informação oficial se todas as 42 armaduras serão produzidas pela Hot Toys na escala 1/6, algumas delas foram lançadas na Collectible Bust Series. Porém com o sucesso da coleção e os rumores de um quarto filme da franquia além das novas armaduras que aparecerão Os Vingadores 2 é pouco provável que a Hot Toys não tenha planos de desenvolver novas Action Figures.

 

CURIOSIDADES

*Adi Granov também é responsável pelo design da série Marvel Comics Avengers Now! ARTFX+ da Kotobukiya.

*Quando apareceu no trailer de Homem de Ferro 3, muitos fãs acreditaram que a Mark XXXVIII “Igor”, seria a armadura HulkBuster.  A Mark XXXVIII “Igor”  é a maior Action Figure da coleção produzida até o momento com seus robustos  43 cm. 

*Apesar do visual das armaduras vistas nos filmes terem o design desenvolvido por Adi Granov, o personagem Patriota de Ferro foi criado por Brian Michael BendisMike Deodato Jr para a revista Dark Avengers #1, publicada em 2009 nos Estados Unidos.

*Em Dark Avengers quem desenvolve a armadura do Patriota de Ferro é Norman Osborn o arqui-inimigo do Homem-Aranha, Durante os eventos do Reinado Sombrio, Osborn, que se tornou o novo diretor da S.H.I.E.L.D., invadiu a Torre dos Vingadores e confiscou as armaduras do Homem de Ferro. Com acesso a tecnologia desenvolvida por Stark, Osborn decidiu então criar uma própria armadura e como Patriota de Ferro liderar os Vingadores Sombrios.

 

 

Últimos Lançamentos

Em Dezembro passado durante a Toy Soul 2014 a Hot Toys divulgou as Action Figures da nova coleção Avengers: Age of Ultron, entre ela a Mark XLIII  e celebradíssima HulkBuster, o que fez a alegria de muitos colecionadores ao redor do mundo que já estão reservando espaço para ambas em suas estantes. Mas já estamos produzindo um artigo dedicado exclusivamente a nova coleção de Aciton Figures do próximo filme dos Vingadores.

Na sequência você verão as imagens oficiais das Action Figures que ainda não foram apresentadas aqui no blog que pertencem a coleção do Homem de Ferro.

Esperamos que todos tenham gostado e contamos com a opinião de vocês sobre o trabalho que estamos desenvolvendo, além de sugestões para matérias futuras.

Muito em breve estaremos trazendo algumas surpresas por isso não deixem de acompanhar nosso blog e assinar nossa página no Facebook.

Inté pessoal!!! ;)

 

 

 

Iron Man 2 – Tony Stark w Arc Reactor Creation Accessories Image Gallery

 

 

Iron Man 3 – Striker (Mark XXV) Image Gallery

 

 

Iron Man 3 – “Hot Hod” (Mark XXII) Image Gallery

 

 

Iron Man 3 – “Peacemaker” (Mark XXXVI)  Image Gallery

 

 

Iron Man 3 – “Bones” (Mark XLI)  Image Gallery

 

 

Iron Man 3  – Rose Hill Tony Stark Image Gallery

 

 

Iron Man 1 – Mark III (Construction Version) Image Galley

 

 

FONTES: Wikipedia, Hot Toys, Hot Toys Complete Checklist, TOMOPOP

 




Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 2.273 outros seguidores

Twitter: Studio Made in PB

Principais Posts

Páginas

fevereiro 2015
D S T Q Q S S
« jan    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.273 outros seguidores