26
mar
15

A espera acabou!!! Gold Saint: Ares Chapter, tem seu primeiro capítulo lançado

NEO Blog Teaser - Gold Saint – Ares Chapter 01

 

Depois de muita expectativa Gold Saint: Ares Chapter, Historia em Quadrinhos (fanzine, mangá, doujinshi você escolhe como classificar melhor) produzida por Dannilo Sant’annaSérgio Vianna finalmente teve seu primeiro capítulo disponibilizada para os leitores, que aguardavam ansiosamente pelo lançamento da esperada e porque não dizer polêmica historia.

Gold Saint: Ares Chapter, narra eventos posteriores a Saga de Hades e mostrando uma nova Guerra Santa envolvendo os Cavaleiros de Athena contra as hordas de Ares. Seguindo um rumo vertiginosamente diferente das produções oficiais, Dannilo e Sérgio foram a fundo na mitologia do universo de Saint Seiya e criaram um enredo surpreendente interessante, mexendo inclusive com alguns “dogmas” da franquia.

 

Dannilo Sant'anna - Gold Saint - Ares Chapter 02

 

Na página Mangá GS – Ares Chapter dedicada ao projeto no FacebookDannilo Santanna disponibilizou o link para o download do primeiro capitulo intitulado “O Herdeiro”, apresentando o início à saga de Nicolas de Leão, filho adotivo do cavaleiro lendário Ikki de Fênix , que após a batalha dos Campos Elísios se tornou o Cavaleiro de Ouro de Leão mas encontrou seu fim na batalha contra Ares e seus Berserkers.

A seguir vocês poderão conferir o primeiro capítulo de Gold Saint: Ares Chapter, se ainda não conhece os detalhes da saga e os novos Cavaleiros de Ouro pode acessar este link e conhecer todos eles além dos detalhes da trama.

 

Assim que informações oficias a respeito do lançamento do segundo capítulo da série forem disponibilizadas, informaremos a todos aqui no blog!

 

Gold Saint: Ares Chapter – Capítulo 01 “O Herdeiro”

26
mar
15

Star Wars TIE Fighter: Conheça os detalhes da animação “Fan Made” produzida por Paul Johnson e seus amigos

NEO Blog Teaser - TIE Fighter

 

Existem uma série de grandes filmes produzidos por fãs inspirados em Star Wars ao longo dos anos, como Troops e Pink Five, mas este último pode ser ainda mais legal. Criado por um fã chamado Paul Johnson, TIE Fighter é um, curta metragem de animação de sete minutos que se concentra em uma enorme batalha espacial entre o Império Galáctico e a Aliança Rebelde, mas com o foco claramente no lado Imperial de coisas (você nunca achou tão bom ver a “escória rebelde” receber o que merece).

 

A coisa mais legal sobre essa pequena animação é que ela é totalmente inspirada em animes dos anos 80 como Robotech, Gundam ou Akira, com tudo que tem direito, desde a forma como a câmera se move, o exagero das explosões, até os solos da guitarra como trilha sonora das cenas de batalha (substituindo a tradicional trilha de John Williams), este é um anime feito no melhor estilo “old school”. E no entanto, mantem a essência de Star Wars em todos os sentidos. Se você era criança nos anos 80, este é o desenho animado de Star Wars que realmente você queria ver, em vez de ficar preso com Droids e Ewoks nas manhãs de sábado. Além da trilogia original e de clássicos do anime , a outra grande inspiração veio a partir do jogo TIE Fighter da Lucasarts lançado em 1994.

 

Tie Fighter POSTER

Cartaz de Star Wars: TIE Fighter criado por Paul Michael Johnson

 

Todo o projeto foi desenhado e animado por seu criador durante o que equivaleria a quatro anos em fins de semana, com a ajuda de Joseph Leyva no design de som e a trilha sonora do guitarrista Zak Rahman, um verdadeiro trabalho de amor da parte de todos os envolvidos. Você acessar Tie Fighter Project Materials para obter informações sobre todos os personagens da animação. Enquanto isso, assista o vídeo inteiro … e, em seguida, mais três ou quatro vezes, só porque isso é muito legal!!!

 

 

*Agradecimentos a Jonathas Pessoa pelo trabalho de tradução.

FONTE: Nerdist

 

 

 

25
mar
15

Li e Recomendo: BATMAN PEQUENA GOTHAM

NEO Blog Teaser - Pequena Gotham 02

 

Por Januncio Neto

 

Pequena Gothan (Li’l Gotham) foi publicada originalmente em 2013, criada pelo artista Dustin Nguyen, que além de ilustrar à coescreveu com Derek Fridolfs.

A edição publicada pela Panini contem as seis primeiras edições da série, nela cada história se desenrola em um feriado, em sua versão original cada edição foi publicada no mês correspondente ao feriado.

 

Li’l Gotham #1: Halloween e Dia de Ação de Graças

Li’l Gotham #2: Natal  e Revellion

Li’l Gotham #3: Dia dos Namorados e Ano Novo Chinês

Li’l Gotham #4: Dia de São Patrício e Páscoa

Li’l Gotham #5: *Cinco de Mayo

Li’l Gotham #6: Dia das Mães e Dia dos Pais

 

*Cinco de Mayo é uma festa realizada a 5 de maio, que comemora a improvável vitória do exército mexicano sobre as forças francesas na batalha de Puebla em 5 de maio de 1862, sob a liderança do general Ignacio Zaragoza Seguin. É comemorado principalmente no estado de Puebla e nos Estados Unidos. Enquanto Cinco de Mayo tem um significado e uma celebração limitada no México, a data é comemorada em todo o território dos Estados Unidos e outros locais no mundo como uma celebração da herança e orgulho mexicanos.

 

Sobre as historias o que posso dizer em um comentário rápido é que elas conseguiram êxito em sua proposta (o que parece que algumas HQs perderam ao longo dos anos), o entretenimento de quem se propõe a adquirir um exemplar de Pequena Gotham.

Acredito que três tipos de leitores irão se agradar com o conteúdo desenvolvido por Nguyen e Fridolfs, fãs incondicionais do Batman (que irão adquirir qualquer edição com um morcego impresso na capa), aqueles que procuram historias livres de uma obrigatoriedade cronológica ou conhecimento antecipado dos personagens e leitores que desejam uma leitura simples e de qualidade.

Para quem é fã do Batman e já é um zeloso(a) pai/mãe, Pequena Ghotam pode até servir como uma leitura ao pé da cama para que seus filhos possam ser embalados pelas aventuras do Cavaleiros das Trevas e seus amigos (e inimigos também).

A arte é um departamento à parte, o trabalho de Nguyen combinando o traço infantil e coloração em aquarela é pura satisfação (como acompanho seu trabalho a anos no deviantART, da para vocês terem uma ideia da minha alegria), adornando as historias da melhor forma possível.

 

A qualidade a publicação é outro grande ponto positivo, a edição vem com capa dura, papel Couché e um acabamento primoroso com o selo Pànini de qualidade. Se você esta interessado em adquirir Pequena Gotham e ainda esta em dúvida, o que posso afirmar é que como consumidor a edição valeu cada centavo de seus R$ 22,90. Para mim um excelente custo benefício, levando em consideração o meu curto e suado dinheirinho.

O único “SE”, em relação a publicação foi a ausência de extras, como estudos de personagens, galeria de capas e textos a respeito do autores, provavelmente desconhecidos pela maioria do publico brasileiro.

Porém eu não tenho informações a respeito da versão americana do encadernado para fazer um comparativo entre as edições, sendo assim coloco esta edição entre um dos melhores encadernados que já adquiri da Panini.

Curiosamente no site da Panini o título da HQ é Batman Pequena Gotham Vol.1, o que nos da a esperança de ver o restante da série em um futuro Vol.2!

 

Li'l Gotham 09

 

 

OS AUTORES

 

Dustin Nguyen trabalhou em títulos da DC , Marvel e Wildstorm, alguns de seus primeiros trabalhos foram  Jet, Wildcats Version 3.0 e The Authority.

Em seguida, ele começou a trabalhar como artista em títulos da DC Comics tendo Paul Dini  como roteirista em Batman, Detective Comics e Batman:
Streets of Gotham. Ele também produziu ilustrações para capas para Batman Beyond e JL: Generation Lost. Em Novembro de 2010, Nguyen foi contratado para assumir a Batgirl, começando na edição #15, mas ficou por poucas edições no título, antes de receber a proposta de outro projeto.

Projeto este que foi mais tarde revelado como sendo Justice League Beyond, a primeira série lançada em formato digital que ele e seu amigo de longo tempo, o arte-finalista Derek Fridolfs escreveram e ilustraram.

Dustin também desenharia duas edições da série The New 52, Batwing e a segunda mini série de American Vampire, intitulada American
Vampire: Lord of Nightmares.

Em outubro de 2012, ele e Fridolfs  lançariam uma nova série digital intitulada de Batman: “Li’l” Gotham, no qual iria mostrar versões “Li’l” (um visual infantil que alguns poderiam chamar de “pocket” ou “chibi”). toda produzida em aquarela (watercolor) a série mostra todos os personagens de Gotham em historias envolvendo feriados importantes do calendário norte-americano.

Devido ao sucesso de Batman: Li’l Gotham, a DC Collectibles (departamente do DC Comics responsável pela produção de toys e colecionáveis inspirados nos personagens da editora)  desenvolveu uma linha de brinquedos inspirada na série, Nguyen é o designer das action figures .

Atualmente vem produzindo a série Descender, ao lado de Jeff Lemire para a Image Comics, recentemente a SONY Pictures, adquiriu os direitos da série para produzir de uma adaptação das HQs para os cinemas.

 

Parceiro de Nguyen em Batman: Li’l Gotham, Derek Fridolfs trabalha na indústria a cerca de 10 anos na maioria das vezes atuando como um arte-finalista, mas também trabalhou como ilustrador, desenhista e escritor. Já trabalhou para DC, Marvel, Dark Horse, Image, Wildstorm, Devil’s Due, Mirage Studios, CrossGen entre outras.

Além de Batman: Li’l Gotham, já trabalhou na DC Comics em títulos como: Batman, Detective Comics, Batman: Streets of Gotham, Adventures of Superman, Justice League Beyond, Beyond Origins, The Power of Shazam, The Magic of Shazam. Também escreveu HQs de Adventure Time e Teenage Mutant Ninja Turtles: The New Animated Adventures.

 

 

SERVIÇO

Batman Pequena Gotham Vol 1Batman Pequena Gotham

Volume Único – História Completa – R$ 22,90

ISBN: 978-85-8368-031-4

Editora Nacional: Panini

Editora Original: DC Comics

 Autores: Dustin Nguyen Derek Fridolfs

 17 x 26 cm – 132 páginas – Papel Couché – Capa Dura

 

 

 

 

ONDE COMPRAR?

Na Internet: Liga HQ, COMIX 

Ou em uma banca de revistas ou Comic Shop perto da sua casa! 

 

Januncio Neto é professor de roteiro da escola de desenhos para HQs do Studio Made in PB, colecionador de HQs, Action Figures, Filmes e arqui-inimigos  E esta esperando a chegada de sua Arlequina da coleção Li’l Gotham de DC Collectibles.

20
mar
15

Editora New Order e O Calangão RPG realizam o lançamento do livro Yggdrasill, na Livraria Nobel no MAG Shopping

NEO Blog Teaser - Pipoco do Trovão

 

Na empreitada de estreitar os laços entre editora e consumidor, a Editora New Order e O Calangão RPG proporcionam o lançamento do livro Yggdrasill.

O projeto Yggdrasill foi bem sucedido em seu financiamento coletivo, o resultado é um produto de qualidade ímpar, implementando o RPG como mídia educativa para o conhecimento histórico da cultura escandinava. Neste jogo, os jogadores interpretam papéis de personagens da cosmogonia Nórdica. Eles estarão colocando seus nomes na história da região, religião e de todo o universo Viking. Suas histórias de coragem, bravura, heroísmo e superação serão motivo de orgulho a todos em volta da grande lareira do salão comunal.

Devido à ausência atual de atividades ligadas ao RPG na capital paraibana, se faz necessário um novo cronograma que atenda às demandas do público interessado em RPG, almejando alcançar uma maior projeção entre os novos jogadores. Pegando carona na popularidade inerente à cultura viking, catapultada por seriados como Vikings da History Channel e Game of Thrones da HBO, a exposição desse novo RPG épico promete atrair um grande número de fãs e entusiastas.

O evento não possui fins lucrativos, seu objetivo é desenvolver novas estratégias para facilitar o encontro entre mestres e jogadores, fornecendo a visibilidade necessária aos produtos independentes e marcas apoiadoras que acreditam no poder mercantil do RPG em troca de entretenimento gratuito para os visitantes e curiosos. Visando, além de tudo, aumentar o número de projetos culturais e acadêmicos sobre RPG na ca­pital paraibana.

O evento ainda contará com a presença de Johnni Langer, Mestre e Doutor pela UFPR, Pós-Doutor em História Medieval pela USP e professor da UFPB. É coordenador do NEVE, Núcleo de Estudos Vikings e Escandinavos e autor do livro Deuses, monstros e heróis: ensaios de mitologia e religião viking (UNB, 2009). É organizador do Dicionário de Mitologia Nórdica, a ser publicado pela Editora Hedra.

 

 

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

  • Estarão disponíveis 10 mesas de RPG com temas diversos para todos os interessados em jogar e 3 mesas exclusivas demonstrando o Yggdrasill.
  • Às 15:00 terá início a gravação da mesa redonda com o especialista em cultura nórdica Johnni Langer.
  • Sorteio de brindes para todos os visitantes (tatuagens, cartas de jogos, livros, camisetas, etc)

 

Yggdrasill 02

 

 

SERVIÇO

  • O PIPOCO DO TROVÃO
  • Dia 22 de março de 2015
  • Local: Mag Shopping, na Livraria Nobel,
  • Horários: Das 14:00 às 21:00 horas.
  • Informações: ocalangãorpg@gmail.com / 8787-1998 / 9662-1571

 

18
mar
15

Batgirl #41: “A capa que nos cobre”, por Jean Sinclair

 

NEO Blog Teaser - Batgirl #41 01

 

Olha…tenho visto e lido muita coisa sobre a capa alternativa pra Batgirl #41.

Vejamos…

Sim…a capa não tem relação nenhuma com a atual Batgirl,que é mais voltada pra um publico feminino moderno,mas tem relação com o mês que a DC escolheu pra homenagear o Coringa (uma ideia que não gostei),e assim buscava outro publico,celebrando não a Batgirl, mas sim o Coringa e nisso a arte é impecável.

Sim…é capa variante…com um “ratio” 1:1 , ou seja, pra uma capa normal, haverá disponível 1 capa variante pros pedidos das comic shops americanas (algo raro no mercado,que geralmente usa 1:10 ou 1:25), ficando a responsabilidade de sua ida ou não pro mercado nas mãos dos pedidos feitos pelos donos de comic shops americanas.

Sim…as expressões de descontentamento vindo de grupos descontentes com a arte são válidos, necessários até. Hoje o mercado ganha á cada dia mais títulos muito bem-vindos ao mainstream como Ms. Marvel, Thor, Viúva Negra e a própria Batgirl é um colírio pro mercado.

Porém, o meu maior incômodo e justamente onde o maior problema dessa situação está foi o uso dessa expressão aqui: #‎ChangeTheCover‬

Sim…pra mim, isso categoriza CENSURA!

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Às vezes não intencional e às vezes marotamente velada,mas sim…pra mim é CENSURA e o menor indicio dela já me deixa muito nervoso e irritado e ver isso vindo de grupos que lutam por igualdade me entristece e me deixa tão puto quanto ver nerds tetudos e machistas dizendo que a Mulher Maravilha é uma personagem rasa ou até mesmo ficarem de mimimi com a Batwoman ou o casal Wiccano/Hulkiling.

Sim…o artista decidiu retirar a capa e respeito isso,pois ele exerceu sua liberdade de escolha,mas digo que eu não retiraria a capa.

Sim…A DC falhou ao deixar claro que marketing e editoral estão fora de sintonia e que sim, poderiam ter barrado essa capa ainda nos layouts, por que como profissional eu sei que essa não foi a única ideia proposta e que optou por essa arte por que a viram, como citei acima, uma opção coerente com o mês do Coringa.

Acima de tudo, Pra mim o ideal e o que defendo: Não gostou? se expresse,não compre, não divulgue,mas jamais diga que não pode existir.

Eu defendo a liberdade da arte e as consequências que ela trás, que ela agradando ou não,ela deva existir, seja com uma capa pesada como essa e com a existência muito acertada e precisa de mais títulos femininos e a mínima menção das obras serem extirpadas, canceladas ou caçadas com tochas e garfos já me deixará muuuito puto e temeroso, pois da mesma forma que é necessária boa parcela dos fanboys enxergaram quando estão exagerando, é necessário as minorias verem quando também passam do ponto.

Pra fechar, dois textos bem embasados sobre o assunto,abordando ambos os lados: Colant Sem DecoteInfinite Comix

 

Fiquem à vontade pra comentar. Gostaria muito de ler mais opiniões sobre o tema pois acho esse diálogo essencial.

 

*Jean Sinclair é natural de Fortaleza (CE), desenhista de quadrinhos,ilustrador e fã de todos os tipos de quadrinhos.

15
mar
15

O Corvo: Jack Huston é oficializado como protagonista do remake

NEO Blog Teaser - Jack Huston

 

Relativity Studios anunciou o ator inglês Jack Huston como protagonista do remake de O Corvo (The Crow) que será dirigido por Corin Hardy e seria estrelado pelo ator Luke Evans. O próprio criador da Graphic Novel, James O’Barr confirmou a notícia durante a Lexington Comic and Toy Convention que esta sendo realizada neste final de semana na cidade de Lexington (Kentucky).

O’Barr disse “Jack Huston definitivamente foi escalado“, e que estava muito feliz com essa escolha, ele acrescentou que as filmagens começam (finalmente) em dois meses e que essencialmente uma adaptação fiel de sua Graphic Novel original, que difere um pouco do (ainda impressionante) filme de 1994, estrelado por Brandon Lee e dirigido por Alex Proyas.

Jack Huston vem se destacando desde sua atuação como o assassino mascarado cheio de cicatrizes de guerra Richard Harrow na série Boardwalk Empire da HBO.

 

NEO Blog Teaser - O Corvo by Alexandre Jubran

 

Huston atualmente tem o papel principal em Ben-Hur, remake inspirado no clássico de 1959, dirigido por William Wyler e estrelado por Charlton Heston. O filme é uma adaptação do romance de 1880 escrito por Lew Wallace, a nova produção é dirigida por Timur Bekmambetov para a MGM e Paramount. Outro projeto que deve contar com a participação de Jack Huston é a adaptação de Pride and Prejudice and Zombies.

Corin Hardy dirige o remake do filme de 1994 dirigido por Alex Proyas, adaptando a obra de James O’Barr, que conta a historia de Eric Draven um homem cujo tormento de sua alma foi grande o suficiente, para trazê-lo do mundo dos mortos para levar sua vingança aos responsáveis por seu assassinato e de sua noiva.

Hardy dirigiu o curta metragem animado Butterfly, além de vídeo clips para Ed SheeranThe Prodigy entre outros. Sua estreia em produções Live-Action foi o thriller The Hallow, exibido pela primeira vez no Sundance Film Festival este ano.

 

 

Edward R. PressmanKevin Misher são os produtores do filme, além de  Ryan Kavanaugh, Jeff Most (que produziu o original com Pressman) e Jeff Waxman do Relativity Studios. Já Tucker Tooley, Bob Weinstein,  Harvey Weinstein e Dan Farah são os produtores executivos.

 

FONTE: Collider, Deadline

12
mar
15

Terry Pratchett autor da série Discworld, morre aos 66 anos

NEO Blog Teaser - Terry Pratchett 01

 

Sir Terry Pratchett, autor da série de fantasia cômica Discworld, morreu aos 66 anos.

Sua editora, a Transworld, anunciou a notícia “com tristeza imensurável”. O diretor de gerenciamento Larry Finlay, disse: “O mundo perdeu uma das suas mais brilhantes, mais afiadas mentes”.

O autor de mais de 70 livros morreu em sua casa, “com o seu gato dormindo em sua cama, cercado por sua família”, mais cedo nesta quinta-feira. Pratchett, que era portador da doença de Alzheimer precoce, deixa sua esposa, Lyn e sua filha, Rhianna.

Finlay comentou, “Pratchett enriqueceu o planeta como poucos antes dele”. E acrescentou: “Todos os seus leitores sabem que Discworld era seu veículo para satirizar este mundo. Ele fez isso de forma brilhante, com grande habilidade, enorme humor e invenção constante”.

“Terry enfrentou seu mal de Alzheimer (uma ‘embuggerance’, como ele a chamava), pública e bravamente. Ao longo dos últimos anos, foi a sua escrita que o sustentou. Seu legado irá perdurar por décadas”.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Ele foi diagnosticado com PCA (atrofia cortical posterior), uma doença progressiva, degenerativa que envolve a perda e disfunção das células do cérebro, em 2007. Ele falou abertamente sobre sua condição e fez campanha para a maior consciência, a luta dele “com sua característica determinação e criatividade”, afirmou Finlay.

Ele continuou a escrever e completou o seu último livro, um novo romance Discworld, no verão de 2014, antes de sucumbir aos estágios finais da doença.

Ele foi o autor com as melhores vendas do Reino Unido da década de 1990 e vendeu mais de 85 milhões de livros em todo o mundo.

Ele foi condecorado cavaleiro por serviços à literatura nas honras do ano novo de 2009. Ele recebeu o prêmio World Fantasy pelas realizações em vida em 2010. Em 1996, ele foi o best-seller e mais bem pago autor.

Pratchett fez uma doação pública ao Research Trust (fundo de pesquisa) de Alzheimer e filmou um programa de televisão narrando suas experiências com a doença para a BBC.

Quatro anos atrás, ele participou de um documentário sobre o suicídio em que ele seguia um homem com doença do neurônio motor para a clínica Dignitas, na Suíça. Quando questionado sobre o porquê ele queria fazer o filme, Pratchett disse que estava chocado com o estado da lei.

“O governo aqui sempre virou as costas para ele e eu tinha vergonha do fato do povo britânico ter que arrastar-se para a Suíça, a um custo considerável, a fim de obter os serviços que eles queriam”.

Após o diagnóstico, ele pediu às pessoas para “manterem a alegria”, acrescentando: “Estamos tornando-o bastante filosófico aqui embaixo” e fez a previsão de que teria tempo para “pelo menos mais alguns livros ainda”.

Nascido em Beaconsfield, ele publicou seu primeiro conto com 13 anos, e mais tarde começou a trabalhar como jornalista para o jornal Bucks Free Press. Mais tarde, ele se tornou um assessor de imprensa para o Central Electricity Generation Boardem, em 1983.

Seu primeiro romance, The Carpet People, foi publicado em 1971, e seu primeiro Discworld (The Colour of Magic) foi publicado em 1983.

 

 

 

DISCWORLD

Discworld é um mundo plano repleto de magia e sustentado pelos ombros de quatro elefantes gigantescos (Grande T’phon, Tubul, Berilia e Jerakeen), que, por sua vez, estão sobre o casco de uma enorme tartaruga, a Grande A´Tuin. Esse conceito é inspirado pela crença da Mitologia Hindu, na qual o mundo é apoiado em seres semelhantes, com uma nomenclatura diferente. O próprio Pratchett comenta em A Cor da Magia, algo sobre de onde veio a idéia para criar o Disccworld. Ela estava simplesmente “dando sopa”, em algum lugar e ele havia sido esperto e rápido o suficiente para pega-la.

 

DISCWORLD

 

A série é repleta de personagens marcantes e genuinamente apaixonantes, em A Cor da Magia os principais personagens são Rincewind e DuasFlor, mas eles são apenas dois dentre tantos personagens criados por Pratchett ao longo da série.

Em 2008 o canal Sky1 adaptou para TV os livros A Cor da Magia e A Luz Fantástica (The Colour of Magic e The Light Fantastic) no filme The Colour of Magic, dirigido por Vadim Jean e estrelado por David JasonSean AstinTim Curry, Christopher Lee e Jeremy Irons.

Outros filmes adaptando obras de Terry Pratchett também foram produzidos para TV britânica, Hogfather (2006), The Whole Hog: Making Terry Pratchett’s ‘Hogfather’ (2006)Going Postal (2010). Em 1996 Soul Music foi adaptado em uma animação pela Cosgrove Hall Films para Channel 4, em 1997 Wyrd Sisters também ganhou uma animação de dois episódios.

Terry Pratchett’s Unseen Academicals era mais uma adaptação que estava nos planos do canal SKy1, a série em dois episódios seria produzida pela The Mob e tinha previsão de iniciar suas filmagens em 2011, porém o projeto não foi adiante.

No Brasil a série Discworld foi publicada pelas editoras  Conrad Rocco, em 2014 a editora Bertrand Brasil adquiriu os direitos de publicação da obra e lançou o 13º volume da série intitulado “Pequenos Deuses” (Small Gods publicado originalmente em 1992).

O ultimo livro escrito por Pratchett da série foi The Shepherd’s Crown, seu lançamento esta previsto para Setembro deste ano.

 

 

 

*Agradecimentos a Jonathas Pessoa pelo trabalho de tradução.

FONTE: The Guardian, Wikipedia, IMDB

 




Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 2.287 outros seguidores

Twitter: Studio Made in PB

Principais Posts

Páginas

março 2015
D S T Q Q S S
« fev    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.287 outros seguidores