Sun Creature Studio investe no “crowdfunding”, e avança na produção da série “The Reward: Tales of Alethrion”

Blog Image Gallery Teaser - The Reward TOA 01

 

Três anos atrás um curta de graduação chamado “The Reward” se espalhou pela rede feito incêndio.

Em seu primeiro dia no Vimeo, The Reward recolheu 164.000 visualizações, e muitos mais em seguida. Seus criadores, formados na The Animation Workshop na Dinamarca, canalizaram a hype em uma série para crowdfunding, The Reward: Tales of Alethrion, e lançou o Sun Creature Studio, que agora é co-propriedade de sete pessoas. Através de uma combinação de talento, ambição e trabalho duro, eles conseguiram criar uma franquia que rivaliza com qualquer coisa de qualidade produzido com um financiamento muito maior de redes corporativas, e talvez ainda mais importante, eles também construíram um público dedicado com seu trabalho.

 

 

O Sun Creature da Dinamarca tornou-se parte de uma geração de animadores criando seus próprios projetos e carreiras profissionais, através de crowdfunding. Com o desejo de fazer suas próprias histórias em quadrinhos para o público jovem/adulto e série baseada no mundo de fantasia épica de The Reward, em vez de bater em portas fechadas na televisão os jovens criadores lançaram uma campanha Kickstarter apenas seis semanas depois de lançarem seu filme de graduação. Eles pediram aos apoiadores US$ 115.000 para fazer o primeiro episódio de sete minutos de Tales of Alethrion.

 

“Sabíamos que era um monte de dinheiro para uma curta-metragem de alguns recém-graduados desconhecidos”, o diretor do Sun Creature Studio, Mikkel Mainz e o produtor Charlotte de la Gournerie disseram ao Cartoon Brew durante a Cartoon Springboard Conference, em novembro passado.

 

“Na verdade, eu tinha optado por uma meta de US $ 80.000, mas o meu parceiro Bo (Juhl Nielsen) disse que devámos empurrá-la para US $ 150.000,” lembrou Mainz. “No final, nós decidimos nos encontrar no meio.”

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

A equipe do Sun Creature tinha entendido que, a fim de aumentar esse montante, eles precisariam construir uma comunidade. Com 63 seguidores em seu blog antes de The Reward, Mainz admitiu que eles “não eram caras de mídia social, com certeza.” Três semanas antes do Kickstarter, a equipe abriu uma conta no Tumblr e outras redes sociais para compartilhar a arte de The Reward. Deu certo, alcançando 2.600 seguidores no Tumblr, muitos dos quais apoiaram o Kickstarter.

 

Um mês depois do apito inicial, a campanha no Kickstarter do Sun Creature alcançou quase US$ 143.000. Animados por ultrapassarem o seu objetivo, os jovens criadores se reuniram para sessões de brainstorming em um veleiro. Quando eles voltaram para casa, a animação tinha pulado de sete para vinte e quatro minutos.

 

“Nós simplesmente não tínhamos ideia sobre orçamentos e planejamento e todas essas coisas”, disse Mainz. Felizmente, o produtor Charlotte de La Gournerie, um graduado no programa de produção de filmes na escola Gobelins da França, veio à bordo para ajudar com a gestão da produção.

 

Com o financiamento adicional do Fundo de Cinema Dinamarquês (Danish Film Fund), a equipe do Sun Creature conseguiu completar seu curta de 24 minutos, Tales of Alethrion: The First Hero, quase um ano antes da sua data de entrega original.

 

 

 

Através de um segundo Kickstarter, o Sun Creature tinha como objetivo a produção de uma série inteira (orçada em US $ 80.000 por episódio) com um set-up que permitiu que o público escolhesse quais histórias que queriam ver como episódios. “O público se torna o produtor, de uma certa forma”, explicou Mainz. “Eles são aqueles a quem vamos ouvir, em vez de um cara com estatísticas.”

 

Atualmente, a equipe do Sun Creature está produzindo dois episódios financiados através de seu segundo Kickstarter. O sucesso permitiu que o Sun Creature crescesse e criasse por conta própria rapidamente, mas também veio com desafios.

 

“O primeiro ano de Tales of Alethrion foi gasto arrancando um monte de dentes, falando em gasto de energia”, disse Mainz. “Eu estava ajudando com Song of the Sea e dirigindo Tales of Alethrion, e estávamos cometendo todos os deslizes que podíamos. Um dia, do nada eu tenho uma concussão de stress; Eu desmaiei e bati com a cabeça. Durante três meses, eu não podia assistir a uma tela. Eu dormi cerca de 16 horas por dia. E isso é apenas a minha história; outras pessoas tiveram que lidar com outras coisas no estúdio”.

 

“Desde então, aprendi a não dizer -sim- a tudo, respeitar os desejos e as necessidades dos outros e os nossos”, acrescentou Mainz. “O problema foi principalmente equilibrar o trabalho e a vida privada, que também é meio que a tema central do nosso projeto. Relacionamentos, não carreiras, são o que tornam a vida digna de ser vivida”.

 

Com Tales of Alethrion sendo o foco principal de Mainz, o Sun Creature está desenvolvendo outros projetos, pegando também trabalhos de publicidade para pagar as contas. De La Gournerie explicou que o estúdio não pode sobreviver com um único projeto como Tales of Alethrion apenas.

 

“É muito arriscado”, disse ela. “Não há nenhum modelo de negócio existente para isso, realmente; estamos descobrindo isso ao longo do caminho. Mesmo tendo sucesso no que estamos fazendo, nós não estamos recebendo muito dinheiro. Tales of Alethrion exige muito tempo, dinheiro e a energia dos artistas .”

 

“É importante para os artistas a trabalharem diferentes estilos para manter a criatividade, assim como um estúdio precisa manter diferentes fogueiras acesas ao mesmo tempo,” Mainz concordou. “Mas, pessoalmente, eu poderia facilmente fazer Tales of Alethrion por mais dez anos. Eu tenho essa tocha que eu nunca vou deixar apagar”.

 

SunCreative Studio Team

Sun Creature Studio: Dedicação aos fãs se converteu em números positivos nas redes sociais

 

O Sun Creature Studio continua a experimentar diferentes abordagens para o auto-financiamento de Tales de Alethrion. A equipe vai lançar em breve uma campanha Patreon, uma alternativa à base de inscrição para o modelo Kickstarter que tende a funcionar melhor para os artistas que divulgam o trabalho de forma consistente.

 

Enquanto isso, a equipe do Sun Creature Studio mantém os apoiadores envolvidos com entrevistas no Reddit, vídeos do YouTube, Livestreams, competições de desenho, e mesmo jogando Dungeons & Dragons com os fãs. Pelo menos 15% do tempo gasto on-line de Mainz é para se conectar com o público. Quando há um Kickstarter ou outro evento de arrecadação de fundos, a quantidade de seu tempo gasto interagindo com a comunidade pode crescer para até mesmo 40%.

 

De La Gournerie disse que o Sun Creature iria adorar tentar uma abordagem mais tradicional para produzir a série com o apoio de patrocinadores corporativos. “Seria tão legal estar no Netflix ou Amazon. Nós poderíamos fazer mercadorias, ter uma renda estável, ganhar uma audiência maior, e produzir a animação mais rápido”.

 

Mas tais ofertas muitas vezes vêm com condições, eles aprenderam. “A Amazon disse que eles queriam fazer The Reward para as crianças, mas também queriam mudar o título e personagens principais, e remover a violência”, disse de La Gournerie. “Às vezes esquecemos, mas a liberdade criativa que temos agora é realmente incrível.”

 

 

 

 

LEIA TAMBÉM:

The Animation Workshop: Desde 1980, formando profissionais para indústria de Animação.»

Tales of Alethrion: Sun Creature Studio produzirá série derivada do curta “The Reward”.»

O mundo fantástico do curta “The Reward”.»

 

FONTE: Cartoon Brew 

TRADUÇÃO: Jonathas Pessoa